Vozes jovens pelo clima

YOUNGO – Constituinte oficial que representa a Juventude na UNFCCC – visa fazer ouvir as vozes dos jovens, também por meio do importante pronunciamento que será apresentado em Glasgow durante a COP26.

Por Ilaria Bionda

Tradução: Monise Berno

YOUNGO é a constituinte da sociedade civil da UNFCCC (Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima) que representa oficialmente a Juventude; é uma rede de organizações não governamentais juvenis voltada para jovens de até 35 anos. Sua história começa em 1992 quando, durante a COP do Rio, é feita uma declaração sobre a criação de setores que incluam crianças e jovens, mas só em 2009 é que os jovens são oficialmente reconhecidos como observadores durante as COPs.

Uma geração de jovens com poder é a visão principal da YOUNGO, com o objetivo principal de trazer os jovens sentados em mesas de tomada de decisão, sendo não apenas ouvidos, mas levados em consideração. Portanto, a missão da YOUNGO diz respeito à conscientização, conhecimento, capacitação, ação juvenil, colaboração, cooperação, criação de redes; três conceitos importantes para descrevê-lo são estrutura plana, consenso e voz igual. Em geral, é uma rede muito aberta que hoje inclui mais de 1.000 Organizações Juvenis e ONGs e mais de 10.000 pessoas.

Durante a COP26, a YOUNGO – em particular no dia dedicado à Juventude, sexta-feira, 5 de novembro – apresentará a Declaração Global da Juventude*, uma política climática coletiva incluindo vozes jovens, editada durante a 16ª Conferência da Juventude (COY), poucos dias antes do início da COP26. Mais detalhadamente, este documento é resultado de uma consulta a 40.000 pessoas e apresenta o que eles  exigem dos líderes mundiais para se inserirem nas agendas nacionais e internacionais. Os dados foram recolhidos com uma abordagem que considera diferentes contributos – tanto do ponto de vista institucional como individual – de forma a garantir a diversidade e a inclusão.

Treze temas diferentes constituem a base da declaração: de grupos sub-representados à energia e finanças climáticas, de consumo e produção sustentáveis ​​à vida selvagem e conservação dos oceanos, de alimentos e agricultura a cidades e comunidades sustentáveis, até mobilidade e saúde. Neste documento, a YOUNGO discute perspectivas e soluções para os grandes problemas das Mudanças Climáticas, todos vistos e observados de um ponto de vista jovem, relatando questões e considerações das novas gerações.

Entre outros temas, a justiça climática está no centro da declaração e está estritamente ligada aos Direitos Humanos, que devem ser respeitados, protegidos, cumpridos e promovidos em todas as ações climáticas. A declaração exige conscientização sobre o fato de que os impactos das mudanças climáticas afetam de maneiras diferentes e ninguém deve ser deixado para trás.

Este tema pode ser considerado como um contêiner para todas as instâncias normalmente inéditas ou não levadas em consideração da mesma forma que outras, mas que são influenciadas e ao mesmo tempo influenciam a direção das mudanças climáticas: as migrações climáticas e a conseqüente questão dos refugiados, igualdade em acesso a serviços básicos, vulnerabilidade de minorias, guerra e conflitos, igualdade de gênero e questões vinculadas à condição feminina, conhecimentos e direitos indígenas.

Nós, jovens que participamos da COP26 como observadores, esperamos e acreditamos que esta declaração chegue aos líderes mundiais e os convença de que as gerações jovens são o futuro do nosso planeta e por isso suas vozes devem ser ouvidas.

Ver +

1 Comentário

  • Sentindo falta da representação jovem, nas Eleições do Brasil em 2022. Só andam divulgando “esqueletos politicos”: gente que já ocupou cadeira no Executivo Estadual ou Federal, assim como cadeiras dos Legislativos: Estaduais e Federais, afundando cada vez mais a Economia Brasileira!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *