Viração participa de congresso internacional em Portugal

Dez anos de muito aprendizado e descobertas, promoção e conquistas em defesa do direito humano à comunicação entre adolescentes e jovens. É com esse mote que a Viração estará participando do II Congresso de Mídia, Literacia e Cidadania, que acontece em Lisboa, de 10 a 11 de maio.

Promovido pelo Ministério das Comunicações Sociais, universidades e organizações de pesquisa de Portugal, o encontro internacional tem os seguintes objetivos: “divulgar experiências de leitura crítica da mídia e proporcionar a reflexão crítica sobre elas; apoiar o interconhecimento assim como o surgimento de ideias, projetos e redes de colaboração nesta área; interligar as práticas pedagógicas e comunicacionais e a investigação científica e pedagógica; promover a formação de cidadãos esclarecidos e críticos face à mídia e ao ecossistema mediático; incentivar a ligação entre os profissionais de mídia e as instituições educativas e culturais; contribuir para a inscrição da educação para a mídia e a literacia digital na agenda pública; valorizar a participação dos cidadãos na vida democrática tirando partido das novas plataformas digitais e redes sociais”, entre outros.

Participam do evento, professores, educadores e profissionais de comunicação e outras áreas do conhecimento que atuam no campo da Educomunicação – ou como os acadêmicos e ativistas portugueses preferem chamar “literacia dos medias”. Palestras, conferências, debates e painéis fazem parte da programação. Entre os trabalhos inscritos, cerca de 70 são de brasileiros mas nem todos foram aprovados. Viração apresentará um poster e terá um estande à disposição para compartilhar a sua trajetória de 10 anos de atividades de promoção dos direitos de adolescentes e jovens por meio de processos, ações e produtos de Educomunicação no Brasil e outros países, como Itália e Burkina Fasso.

Representa a instituição no evento  seu fundador e diretor executivo, Paulo Lima. “Encontros como este são importantes para trocar saberes coletivos e conhecer  experiências inovadoras no campo da educomunicação pelo mundo”, diz Paulo. “Vamos aproveitar ainda para divulgar os trabalhos de nossos parceiros em Portugal e África, como a Bué Fixe, organização que este ano também faz 10 anos de atividade de prevenção às doenças sexualmente transmissíveis e aids por meio da comunicação.”

Você pode acompanhar a cobertura do evento pela Agência Jovem de Notícias.

Da Redação

Jornalista, professor e educomunicador. Responsável pelos conteúdos da Agência Jovem de Notícias e Revista Viração.

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *