“Vozes no zoológico”: a sociedade civil grita por justiça climática

“We are stoppable, another world is possible!”

(Nós somos invencíveis, outro mundo é possível!) 

“System change, not climate change.”

(Mudança de sistema, não do clima.)

Esses foram alguns dos gritos entoados por diversos grupos da sociedade civil, incluindo Women and Gender, WWF, Global Campaign to Demand Climate Justice, CIDSE, FoEI, Oxfam, Action Aid, ITUC/trade unions, SustainUS, UKYCC, PACCJA, CAN International Secretariat e Youth, em uma ação realizada no último dia 9 na COP-21 em Paris – onde se espera que os líderes globais concluam um acordo climático juridicamente vinculativo. O objetivo da ação foi intensificar a pressão da comunidade nesses últimos dias de Conferência, para garantir que as partes entreguem um resultado justo e ambicioso para as pessoas e para o planeta, com base no limite de 1,5° para o aumento da temperatura global.

O movimento teve início com a concentração de mais de 600 pessoas em um espaço do pavilhão de plenárias onde estão esculturas de animais. Apesar do forte esquema de segurança da COP, a ação prosseguiu por uma hora e terminou com uma marcha até a escultura da Torre Eiffel localizada fora do plenário, onde os manifestantes deixaram suas bandeiras e faixas. Algumas das declarações dos participantes:

“Em meu país, o maior problema que temos é Shell. Eu estou marchando pela Mauritânia, mas também pelo mundo. Nós não queremos a mudança climática. ”
(Melody, Mauritânia)
“O texto que foi divulgado hoje é inaceitável. Temos de demonstrar que não concordamos com ele, incluindo as pessoas que dependem diretamente do uso da terra. Temos de dar voz às comunidades.”
(James Yong, Nova Zelândia)

“Nós queríamos mostrar a nossa mobilização e nossa força como comunidade. O texto pré-negociação divulgado hoje foi terrível, como prevíamos que seria. Isso nos motivou ainda mais a realizar esta ação. E os resultados foram fantásticos, pudemos sentir a verdadeira força das comunidades envolvidas. Precisamos mostrar que estamos acompanhando este processo e a importância daquilo pelo que estamos lutando. ”
(David Heller, Amigos da Terra, um dos organizadores de ação)

Enquanto isso, a plenária da UNFCCC continuou até as 5 da manhã do dia seguinte, sem avanços significativos na produção de um texto que reflita a urgência da crise climática. A COP21 deve terminar nesta sexta, dia 11, mas a sociedade civil já está mobilizando suas ideias, alternativas, soluções e movimentos para discutir o que vem depois de Paris.