R&B e Spotify: Um relacionamento sério que dá certo

A música nos toca de forma particular, despertando um sentimento único que se transforma e se reinventa, formando o nosso verdadeiro gosto musical. Existem diversos estilos e ritmos que eu poderia citar e ainda não se encaixaria a todos. Então escolhi falar do que eu mais amo, a música que me afeta e me sensibiliza, minha escolha pros dias felizes e tristes. Muita das vezes, estou falando da mesma canção. Estou falando de Rhythm and Blues (Ritmo e Blues), popularmente chamado de R&B.

Talvez você esteja se perguntando: mas o que é R&B? Nunca ouvi falar. É muito provável que você conheça sim, e antes de chegarmos aos grandes nomes desse estilo musical – lembrando que vamos trazer aqui novos artistas da cena – nós precisamos entender como ele nasceu.

 

Música de Preto

O R&B como tantos outros estilos musicais é filho da negritude norte-americana e teve suas raízes fincadas ao jazz, porém com uma batida mais swingada.

Nascido em 1940, passou por algumas transformações sonoras ao longo do tempo, até chegar ao que conhecemos hoje. Em 1960, o R&B contribuiu para o desenvolvimento do rock and roll, porém apropriado por grupos brancos, que se referiam ao estilo como blues, gospel e soul music. Sua popularidade nos EUA foi prolongada devido à distinção racial que limitava sua aceitação no país, e só foi devidamente aceito depois que grupos como Rolling Stones levaram o ritmo para os palcos.

Já em 1990, o termo se estabiliza ao que conhecemos hoje, R&B contemporâneo, um subgênero do Hip Hop, Soul, Funk, e até mesmo Pop. O R&B é a junção de musicalidades e inspiração para a criação de muitas outras vertentes musicais.

 

Grandes nomes

Você ainda deve estar se perguntando: afinal quem faz R&B no mundo?

Então pensei em alguns nomes que fizeram e fazem sucesso para você se familiarizar. Nesta lista entram os clássicos como Al Green, Diana Ross, Jackson 5, Lauryn Hill, James Brown, Marvin Gaye, Michael Jackson e Stevie Wonder. Agora, trazendo para um cenário mais atualizado, temos Alicia Keys, Beyoncé (no início da carreia, incluindo Destiny Child), Pharrell Williams, The Weekend, John Legend e Bruno Mars.

Viu como você conhece R&B?

Mas eu não quero falar desses “famosinhos” aqui hoje. Essa matéria veio trazer pra você, que gosta de conhecer músicas novas, artistas que estão ganhando espaço no R&B alternativo (essa misturada louca de ritmos) e que são grandes apostas para serem os famosinhos de amanhã.

 

Conhecendo novos artistas

É aí que o Spotify entra na história! O serviço de música digital em streaming, que permite que você navegue e pesquise músicas por artista, gênero, lista de reprodução ou gravadora, também fornece diversas ferramentas que são indispensáveis na descoberta de novos artistas.

Primeiro, ele tem uma ferramenta chamada “descoberta” (ou “discover”, em inglês) que afunila as novidades de acordo com seu gosto musical, ou seja, tudo o que você escuta e salva. Nesse campo, você encontra as músicas “recomendadas” e “novidades”, dentro do que você já está habituado a escutar (caso esqueça que seu cantor favorito vá lançar um disco ou single naquela semana). Você encontra também “indicações”, como por exemplo, “porque você escutou Musiq Soulchid”. A partir daí, o Spotify disponibiliza uma lista com mais de 20 cantores que seguem o mesmo gênero musical.

Resumindo: é um aplicativo pra você entrar e não sair nunca mais.

A arquiteta e urbanista,  também apaixonada por R&B, Maria Luiza de Barros, não vive sem a “rádio dos artistas”, um campo onde os cantores disponibilizam uma playlist (lista de músicas) com as canções que mais escutam. “Por ali eu consigo estar por dentro do que meus cantores favoritos mais escutam e continuo minha pesquisa por músicas novas. Além disso, quando eu entro na página do cantor, do lado direito sempre tem um tópico com mais 5 cantores que se encaixam no mesmo gênero, já é mais um local pra buscar novidades para eu escutar”, explica.

O Spotify funciona basicamente assim, uma rede de relacionamentos e descobertas que cabe no seu bolso e se encaixa perfeitamente ao seu estilo musical, como a lista “Your Daily Mix”, que traz músicas já salvas no aplicativo, incluindo algumas novidades. No meu celular, por exemplo, a lista “Your Daily Mix” é comporta por 7 álbuns, o primeiro e mais escutado é, basicamente, R&B alternativo e contemporâneo. O segundo álbum tem músicas de rap, o terceiro R&B clássico, soul e jazz, o quarto com as melhores love songs (R&B de novo), a quinta com as queridinhas do Pop e a última, não menos importante,  funk e pagode.

Essa característica tão singular do Spotify faz dessa plataforma digital um recurso indispensável para quem está se inserindo no mercado fonográfico. Seja lançando um disco, EP ou single, estar acessível e online permite ao cantor ganhar mais visibilidade e quem sabe alcançar o tão sonhado sucesso.

Para o produtor musical Cris Beats, o Spotify coloca todos os artistas, principalmente os independentes, no mesmo patamar musical, uma vez de que desfrutam das mesmas ferramentas e recursos do aplicativo.

“A forma de se escutar e vender música se transformou com a tecnologia, o cantor que não procurar se atualizar e ocupar esses espaços digitais, já está em desvantagem. Eu poderia destacar diversos benefícios, mas o principal é estar conectado com o mundo, não há mais a possibilidade de um artista musical não estar lá”, destaca o produtor.

Cris ainda fala sobre a importância de produtores também estarem na plataforma de streaming divulgando seu trabalho. O aplicativo é mercadológico, sendo assim mais possível de vender o produto (música) para rádios, gravadoras e outros meios tradicionais.

É o caso do produtor haitiano-canadense Kaytranada, que entrou em ascensão nos últimos anos apenas disponibilizando discografias com bases musicais. Em seu último trabalho, intitulado 99,9%, o produtor convidou diversos artistas para cantar em cima das bases produzidas, é caso dos cantores Anderson Paak e Phonte.

O sucesso rendeu a Kaytranada mais de 2 milhões de seguidores no Spotify, além de ter sido umas das atrações principais a pisar no palco do último Coachela, festival musical estadunidense internacionalmente conhecido. Além disso, o produtor proporcionou visibilidade para outros cantores da cena alternativa, como Noname, Goldlink, Aluna George, dentre outros.

Agora que você conhece mais sobre o R&B e o seu relacionamento sério com o Spotify, finalizamos essa matéria com várias novidades pra você incluir na sua lista de músicas. Preparamos uma playlist para você se derreter de amor, dançar, refletir sobre a vida e se apaixonar pelo R&B. Esse som complexo de ritmo, blues, poesia e tantas outras vertentes da música negra que nasceu para ficar.

Na playlist “AJN: R&B da Hada” você encontra as melhores indicações da nova cena fonográfica de R&B alternativo, cantores como NAO, Phony PPL, H.E.R, BJ The Chicago Kid, Noname, Masego, Syd, Sampa The Great, Jesse Boykins III, Terrace Martin, Ella Mai, The Foreign Exchange, Jazmine Sullivan, Sylvan Lacue, dentre outros. Ouçam sem moderação.