Precisamos respeitar as religiões de matrizes africanas do Brasil

|Foto de destaque: portal Brasil 247 – Creative Commons Hoje, 21 de janeiro, é comemorado o Dia de Combate à Intolerância Religiosa no Brasil. Mãe Beata de Iemanjá, conhecida Mãe de Santo dentro e fora do país, diz ao ator Lázaro Ramos, em entrevista ao Canal Brasil, que não gosta da palavra “intolerância”. Diante do […]Ler mais

Estilo de vida anti-capitalista: Se tudo der certo, viro hippie

Vivemos em tempos em que qualidade de vida requer desaceleração! O estilo de vida e de consumo desenfreado que propõe o capitalismo já está encontrando um lugar de esgotamento. E estamos presenciando mais um ciclo de respiro. Um retorno aos bons hábitos, à boa alimentação, ao cuidado consigo, com o outro, com a natureza, com […]Ler mais

Cursinho Popular para Enem empodera jovens no Pará

Entrar na universidade e conseguir o primeiro emprego são umas das muitas demandas presentes na vida de muitos/as jovens brasileiros. Os caminhos para alcançar tais espaços são muitos, mas nem sempre fáceis sobretudo para jovens da periferia. Inclusive, tais questões foram pautadas pelos/as jovens entrevistados/as na pesquisa “Agenda Juventude Brasil”, da Secretaria Nacional de Juventude […]Ler mais

Militância versus (ou não) religião? Aqui, sim, se discute!

Vou começar confessando que eu quase desisti dessa matéria. Acho que as forças ocultas do mal estavam tentando me convencer de que “política e religião não se discute”. Mas exorcizei essa ideia, afinal o mundo precisava ter uma revelação do que minhas fontes divinas têm a dizer aqui. Milito por direitos humanos há 18 anos […]Ler mais

Clamor pela libertação

Brasília se une a outras 11 cidades do mundo para clamar pela libertação de sete líderes bahá’ís no Irã Jordana Araújo A premissa irrevogável do século 21 é fazer com que os direitos humanos sejam respeitados, não apenas dentro do país de origem, mas, sobretudo, a nível global. Em uma sociedade cada vez mais consumista, […]Ler mais

Religião na Prática!

O ditado popular diz: “Religião não se discute, respeita-se”. Apesar disso, estudiosos revelam a necessidade de discuti-la, sob a consideração de dois aspectos: por ser uma forma de mobilização social das juventudes e formação da personalidade e seus valores, além de auxiliar no convívio em comunidade para a sua formação social. O sociólogo e especialista […]Ler mais