Saiba mais sobre curtição e prevenção na hora do sexo oral

Paolla Menchetti e Leticia Cardoso, do Virajovem São Paulo (SP); Alessandro Muniz e Isadora Morena, do Virajovem Natal (RN)*

Quem disse que os lábios, a língua, a boca em geral é só para falar e comer está muito enganado. Essa parte do corpo humano pode despertar muito prazer, ainda mais quando combinadas com maça e banana, como assim? Não é de culinária que estamos falando, mas de sexo oral, afinal coisa boa tem que ser dita e feita, com segurança sempre. Sobre essa questão, entrevistamos Jaqueline Magalhães, psicóloga e educadora do Programa Adolescer, da ONG Bem Vindo. Confira!

Quais são as chances reais de transmissão de HIV? E outras DST pelo sexo oral?

Embora existam relatos e registros de infecção pelo HIV em pessoas que praticaram apenas sexo oral, o risco nesse caso é bem mais baixo. As chances de contaminação pelo HIV variam de acordo com a forma de sexo praticado, e são maiores no sexo anal e no sexo vaginal sem proteção (sem camisinha). Mas, é importante lembrar que, embora ofereça menor risco de contaminação para o HIV, o sexo oral não está totalmente livre desse risco, além de ser uma forma de contaminação muito fácil para outras DST, como sífilis, gonorréia e herpes.

Por que o sexo oral no ânus – chamado “beijo grego” ou “cunete” – é uma prática comum entre homossexuais? O que faz esse ato gerar tanto prazer?

O chamado “beijo grego” tem este nome por ter sido uma prática comum entre homens na Grécia antiga. A estimulação do ânus pela boca, além de muito prazerosa, pode facilitar a posterior penetração do ânus pelo pênis, já que acaba por dilatar um pouco a abertura do canal. Assim, a prática pode ser escolhida não apenas por homossexuais, mas por todo casal que gostar de praticar sexo anal, precedido de carícias como o beijo grego.

O ânus é uma região do corpo cheia de terminações nervosas, o que lhe confere um caráter erótico muito grande, ou seja, estimulações nessa região podem gerar um prazer imenso. Esta estimulação pode acontecer de várias formas, sendo uma delas com a boca: lamber, sugar, morder e penetrar a língua no ânus.

A mulher pode atingir ao orgasmo apenas com o sexo oral?

Sim, a mulher pode atingir o orgasmo durante o sexo oral. Mas é importante dizer que atingir o orgasmo envolve uma série de fatores, como a entrega durante o ato sexual, as carícias e o cuidado envolvido, as preferências de cada parceiro, e a estimulação de áreas eróticas prazerosas para cada um deles. O sexo oral pode estimular a região do clitóris da mulher, levando-a ao orgasmo.

___

*Matéria originalmente publicada na edição nº 102 da Revista Viração.