Zonas erógenas, um mapa do prazer no corpo humano

Por Tania França, colaboradora do Programa Adolescer

ARTIGO – Zonas erógenas. Já ouviu falar? São aquelas partes do corpo que quando tocadas proporcionam intenso prazer. Elas podem ser diferentes em cada pessoa, mas sempre são como um “mapa do tesouro” a ser explorado e descoberto. O estímulo das zonas erógenas acontece geralmente durante as carícias antes da relação sexual, e nem sempre terminam em sexo. O descobrimento desses tesouros pode ser um momento de muita intimidade entre parceiros que ainda estão se conhecendo.

As zonas erógenas mais óbvias são aquelas localizadas nos órgãos sexuais, chamadas “primárias”. Estas, quando estimuladas, podem levar a pessoa ao orgasmo. E existem também as zonas erógenas secundárias que, por serem menos óbvias, merecem um pouco mais da nossa atenção. Algumas são quase completamente desconhecidas da maioria das pessoas.

Regiões como o lóbulo das orelhas (aquela parte molinha onde colocamos o brinco) ou a área atrás da orelha, ou os olhos, ou ainda o pescoço e a nuca podem proporcionar intenso prazer ao serem estimuladas.

Há também o umbigo, a parte interna das coxas, atrás dos joelhos… Sem falar das mãos e pés, cujo toque provoca grande excitação em algumas pessoas. Como vimos praticamente todo o corpo tem potencial erótico, mas a qualidade do estímulo que cada área recebe é o que realmente faz a diferença. Afinal de contas, todas as áreas do corpo possuem terminações nervosas bastante sensíveis, podendo gerar prazer ao serem tocadas.

Qualquer que seja a região do corpo, o prazer pode ser provocado pelo toque. Seja das mãos, dos lábios ou da língua. Algumas vezes toques suaves, outras vezes toques mais vigorosos, ora com as mãos, ora com as pontas dos dedos, dos lábios ou da língua Esse ensaio é a melhor forma de descobrir o mapa do prazer de cada um. Mas é importante lembrar que a intensidade do prazer também varia muito de pessoa pra pessoa. Algumas pessoas sentirão enorme prazer ao serem tocadas dessa ou daquela forma, nesta ou naquela região do corpo, mas outras sentirão apenas cócegas e um certo incômodo. Como muitas pessoas não conhecem tão bem seu próprio corpo, esse tipo de estímulo pode despertar sensações nunca antes experimentadas ou no mínimo boas gargalhadas.

Importante dizer de que a própria pessoa pode começar a descobrir os pontos de seu corpo em que o prazer é mais intenso. É legal também contar para o seu parceiro ou parceira as partes do seu corpo mais ou menos sensíveis ao toque. É sempre bom quando cada um é capaz de conhecer e identificar a intensidade das sensações e os limites de seu prazer, e as descobertas em conjunto podem proporcionar mais uma forma de prazer. Por isso, é legal estar atento às reações da pessoa com quem você vive este prazer.

Saiba mais:

www.bemvindo.org.br