Ativistas ocupam a Câmara Municipal de São Paulo nesta terça-feira (11) para reivindicar a presença do respeito à diversidade sexual no PME

Câmara_SP

A manhã desta terça-feira (11) será importante para a discussão de políticas para a educação na cidade de São Paulo. A Câmara de Vereadores vai votar em plenário o Plano Municipal de Educação (PME) e ativistas da cidade que militam em movimentos feministas, LGBT e de educação pedem que o Plano contemple o enfrentamento à discriminação por orientação sexual.

O PME foi construído com a participação da sociedade civil. Cerca de 20 mil pessoas, entre os quais especialistas e profissionais de educação, têm participado dessa discussão na cidade desde 2007. No entanto, têm encontrado não apenas resistência, mas também alterações drásticas por parte dos vereadores mais conservadores da capital paulista.

Por esse motivo, coletivos e integrantes do movimento social farão pressão na sessão plenária desta terça para que o PME não seja votado nos termos dos vereadores, que retiraram os conceitos de gênero e diversidade sexual do documento. A movimentação dos ativistas começa na noite de hoje (10), com uma vigília na porta do legislativo paulistano a partir das 18h.

Na manhã desta terça-feira, os ativistas devem promover a “Aula de Cidadania – Respeito se Aprende na escola”, uma atividade prévia à votação do Plano Municipal de Educação e uma forma de mobilizar a sociedade e pressionar os/as vereadores pela inclusão de gênero e diversidade sexual no PME. A Sessão Plenária começa às 15h. Participe dessa mobilização!

Da Redação | Imagem: Divulgação