Conheça a história do prédio ocupado durante a abertura da Copa do Mundo

Ninja_ocupação_2

Texto: Mídia Ninja | Imagens: Oliver Kornblihtt, do Mídia Ninja

“Água potável, lâmpadas e pessoas de bom coração que queiram nos ajudar são muito bem vindas”. É assim que Dilma nos apresenta o prédio Pamplona 937, ocupado durante o primeiro jogo do Brasil na Copa do Mundo.

Há oito anos completamente desabitado, o edifício foi tomado em clima de festa por cerca de 50 famílias, vestidas com camisas verdes e amarela e vindas de outras ocupações na região central. Toda ação aconteceu nos 90 minutos em que a bola rolava no Estádio do Itaquera, no dia 12 em SP.

Ninja_ocupação_4

“A Copa do Mundo trouxe consigo um aumento de 18% no déficit habitacional na cidade de São Paulo, não é sem motivos o crescente número de ocupações surgindo no centro e nas periferias”, relata a nota do Movimento de Moradia da Região do Centro sobre a ocupação, que teve o apoio do Movimento Passe Livre (MPL) e da Fanfarra do Mal, além dos criativos do Ouvidor 63, que auxiliaram na entrada e prepararam intervenções, músicas, oficinas, debates e um cineclube para acontecer nos próximos dias.

“Vim de Juazeiro do Norte, no Ceará, aos 14 anos, pra trabalhar em Casa de Família. Já tive casa e perdi, quando foi construído o aeroporto de Guarulhos. Hoje, só tenho um barraco”, contou Rita de Cássia, emocionada ao relembrar sua chegada à São Paulo na década de 70. “Agora eu luto por uma casinha e estar aqui é muito emocionante. Só um cômodo como esse já é o suficiente pra mim, estou muito feliz”, complementou mostrando a sala de um dos apartamentos.

Desde a noite de ontem, a ocupação já havia recebido quatro visitas da Polícia Militar, uma delas com um boletim de ocorrência do proprietário, relatando a ocupação do prédio e solicitando sua reintegração. Os moradores aguardam completar às 48 horas previstas em lei para que possam permanecer no local.