O mito do amor materno

Reflexões sobre a ilustração da mãe ideal, naturalmente devotada, que vive para o prazer do filho, investindo apenas nisso em meio a uma vida sem ambição, paixão e sexualidade. Por Reynaldo de Azevedo Gosmão – Segundo Badinter (1985), há alguns séculos, houve uma revolução de mentalidades. O lugar, a importância e a imagem da mãe […]Ler mais