Leitura no cardápio

 

Por: Donizeti Gomes

Informação rápida e resumida é o caminho predominante nas novas mídias. Num simples clique e arrasta é possível saber onde, quando e como as coisas acontecem. Agora, por exemplo, dar a volta ao mundo ficou mais fácil, em 80 segundos no Google Earth. Chora Verne!

Nessa velocidade constante passamos sem ver a paisagem completa, a arte e cultura estão paradas, esperando olhos que as devorem. Estátuas e monumentos podem sair do lugar, se for levar, ela e mais um museu e mais o mundo e mais tudo numa tela de computador cabe naquele velho e esfarrapado bloco cheio de papel, é sim, ali na estante ou enterrado na gaveta. Que livro voce está lendo? Se não lê, não é por falta de opção.

As iniciativas culturais do poder público e da sociedade, são diversas e, hoje, facilmente acessíveis. Não somente em bibliotecas de escolas ou comunitárias, a criatividade leva às pessoas e até incentiva a troca.

O ônibus biblioteca já é um senhor de idade.

 

A ideia de se criar uma biblioteca “circulante” veio do escritor Mário de Andrade, que à 70 anos foi diretor do Departamento de Cultura da cidade de São Paulo, nossos vovôs e vovós que andavam pelo centro viram o veículo que leva cultura e informação à população. Após inúmeras mudanças e até uma interrupção devido a 2° Guerra Mundial, hoje o serviço ainda tem bastante energia, são nove ônibus biblioteca atendendo 54 locais, além de disponibilizar livros de literatura brasileira, quadrinhos, suspense, títulos didáticos, mangás, revistas, tem até contação de histórias pras crianças.

Você tem um livro em casa, quer doar a uma pessoa? Mas quer que essa pessoa leia, depois passe pra outra pessoa ler também? Então liberte seu livro oras!

identificação de um livro livre

 

Se já achou no metrô ou numa praça um livro com essa etiqueta logo atrás da capa, sabe do que se trata o Livro Livre.  Não, não tem nada a ver com biblioteca, muito pelo contrário, a prática tira o livro de você e torna ele dono de si mesmo, de seu próprio destino. Tudo começou com o big bang, muitos milhões de anos atrás, depois surge nos EUA (é sempre lá) o bookcrossing, uma iniciativa de troca de livros, são 600 mil participantes no mundo todo. No Brasil tornou-se o Livro Livre pelo Jornal de Debates, um grupo que discute política, educação, economia e sociedade.

Experimente libertar um livro, vá até o site dessa campanha e é só imprimir a etiqueta. A sensação de tentar adivinhar como e quem será o novo dono. É muito interessante, vale muito a pena!

Veja como o livros podem ser  ingressos para ir à lua, outro universo, para a selva, pra rir ou pra chorar, para o centro da terra (dale Verne), para o céu ou o inferno (dale Dante), para dentro dos outros (dale Kardec)… Para Mordor (dale Tolkien) e é tudo de graça, basta abrir a primeira página. Pra quem gosta de uma boa leitura não tem do que reclamar, as opções estão aí, bem perto de você.

 

fontes: http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/cultura/bibliotecas/index.php?p=251

http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/cultura/bibliotecas/index.php?p=5499

http://www.livrolivre.art.br/