Quem decide o que é masculino e feminino?

Por Keyllen Nieto* ARTIGO – Assim que cheguei no Brasil, falando apenas duas palavras: “obrigada” e “garota” (graças ao Tom Jobim), me dei à tarefa de aprender rápida e corretamente esta língua maravilhosa. Para quem estudou antropologia, o aprendizado de um novo idioma não é apenas um ato de comunicação. É uma utilíssima ferramenta de descobrimento, […]Ler mais