Todo dia é 18 de maio! Jovens promovem intervenções pelo combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes

Confira o vídeo da intervenção:

Hoje, 18 de maio, é o dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Instituída pela Lei Federal 9.970/2000, a data é um marco na luta pelos direitos humanos da infância e adolescência. E tem por objetivo romper o silêncio em torno do tema e estimular a denúncia dos casos, por meio do Disque 100, conselhos tutelares e outros mecanismos. Além de discutir formas de proteger crianças e adolescentes da violência sexual.

Nesta manhã, a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República informou que foram registradas, neste trimestre, 4.480 denúncias sobre os casos de violência sexual, por meio do Disque 100. A maioria dos casos (85%) é de abuso sexual.

No total, entre janeiro e março deste ano, foram registradas mais de 21 mil denúncias de violações de direitos humanos de crianças e adolescentes, sendo que 21% delas foram de violência sexual.

Intervenção jovem

Foto_3

Para discutir e chamar atenção sobre o tema, um grupo de adolescentes integrantes do projeto Agência Jovem de Notícias – que acontece no âmbito da Plataforma dos Centros Urbanos, uma iniciativa do UNICEF para promover os direitos de crianças e adolescentes nas grandes cidades – aproveitou o fluxo de pessoas que circulam pela Praça da Sé, para realizar uma intervenção. A ideia era sensibilizar, discutir e informar os adultos sobre como acolher e proteger crianças e adolescentes da violência sexual.

Os adolescentes seguravam cartazes com perguntas como: ”Eu tenho um segredo, posso te contar?”, quando abordados, eles diziam que haviam sofrido uma violência sexual. Esperavam a reação da pessoa e se distanciavam. Neste momento, outros jovens se aproximavam e perguntavam: “Se isso fosse verdade, O que você faria?”, iniciando um diálogo sobre o tema e informando sobre mecanismos de denúncia, inclusive distribuindo panfletos com o endereço virtual para baixar o aplicativo Proteja Brasil, criado pelo UNICEF e Secretaria Nacional de Direitos Humanos, para facilitar denúncias e informar sobre violência contra crianças e adolescentes.

Para a jovem Maria Carolina, que participou da atividade, a intervenção ajudou a despertar atenção das pessoas; “Foi muito importante e criativa, ela despertou indignação e compaixão em quem escutava. Ouvi coisas diferentes de diversas pessoas, algumas até compartilharam histórias de suas vidas, pois já tinham passado por este tipo de violência”. Assista ao vídeo da intervenção.

A história do 18 de maio

O dia escolhido como símbolo do combate à violência sexual contra crianças e adolescentes – 18 de maio – se refere à data do assassinato da menina Araceli Cabrera Sanches, de 8 anos.

Na década de 70, Araceli foi sequestrada, drogada, espancada, estuprada e morta, em Vitória (ES), por integrantes de uma influente família capixaba. Apesar de diversas testemunhas e provas, ninguém jamais foi condenado pelo crime.

No ano 2000, a data da morte de Araceli foi transformada no Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.