Votos e palmas: terminada a 9ª CNDCA

Texto: Danilo Bezerra (RN), adolescente educomunicador em Brasília | Imagem: Juliana Cordeiro, educadora

Propostas, diversidade, mobilização, debates e opiniões. Essas foram as palavras de ordem que marcaram toda a 9ª Conferência Nacional dos Diretos da Criança e do Adolescente durante sua duração, entre os dias 11 e 14 de julho. A Plenária Final da 9ª CNDCA foi marcada pelo debate de todas as propostas das mais diversas regiões do país bem como de sua aplicabilidade.

Um bom exemplo da preocupação e da forma que os assuntos foram tratados       foi vista na internação do jovem dependente químico, um tema muito discutido e que teve um destaque na plenária, principalmente no que diz respeito a forma de reabilitação e reintegração de adolescentes nesta situação à sociedade.

Mas não somente assuntos de cunho social foram destaque no momento final desta conferência. Temas ligados ao exercício do poder público, à criação de Tribunais Populares para assuntos ligados à juventude e à busca de direitos de gênero, religião e de orientação sexual foram marcos votados hoje.

A participação dos delegados foi marcada pela defesa de suas opiniões e de forte discussão, mas sempre fechadas pelo consenso e pela a maioria de votação. O sentimento de conclusão  de ideias era visível entre os participantes, alegria das delegações ao ver suas propostas aprovadas e a certeza de que as decisões aqui adotas irão contribuir para a melhoria de muitos brasileiros ou melhor, brasileirinhos.