Alessandro Melchior é o novo presidente do Conselho Nacional de Juventude

Estudante de direito, presidente é membro da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais

Por Elisangela Nunes, da Agência Jovem de Notícias /Imagem de Andrielle Saldanha

BRASÍLIA (DF) – No dia 17 de maio, Alessandro Melchior, de 26 anos, tomou posse na presidência do Conselho Nacional de Juventude (Conjuve). Eleito no dia 16, durante a 33ª reunião ordinária do colegiado, pela maioria dos representantes da sociedade civil e do governo que compõe o conselho, Melchior concorreu com João Vidal, da União Geral dos Trabalhadores (UGT). Havia outros dois candidatos inscritos, mas retiraram seus nomes durante o processo de votação.

Estudante de direito, Alessandro começou sua militância no movimento estudantil e hoje é secretário de finanças da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), e assume a função com o compromisso de fortalecer os trabalhos já desenvolvidos pelo Conjuve na luta pela efetivação dos direitos. “Hoje a juventude é uma das principais vítimas da homofobia, e não só da homofobia, mas do preconceito em geral, jovens negros, pobres e também jovens do campo, sofrem preconceitos”, disse.

Para o ministro da Secretaria-Geral Gilberto Carvalho, que esteve presente na cerimônia, esse momento marca a consolidação do papel do Conselho nas políticas públicas de juventude, além de revelar sua maturidade. “Com a contribuição que temos no Conjuve, estamos chegando a um ponto de maturidade, de reconhecimento da causa, não só dentro do governo, mas também da  sociedade civil”, falou. Carvalho também enfatizou a importância da luta para ruptura do preconceito e da homofobia. Ele acredita que o conselho ao eleger um represente do movimento gay e a vice, uma mulher negra, é um “não” ao momento que estamos vivenciando na sociedade.

A vaga da presidência era ocupada por Ângela Guimarães, que passa a assumir a vice-presidência do conselho.

A secretária nacional de Juventude, Severina Macedo, falou da importância do Conjuve na implementação das políticas públicas e dos programas da Secretaria Nacional. Citou a campanha Juventude Viva e o projeto Participatório, plataforma virtual e colaborativa que está em desenvolvimento e que dará voz aos jovens brasileiros.

A nova mesa diretora tem como desafio pautar as resoluções das conferências nacionais de juventude e as reivindicações juvenis no campo dos direitos humanos, das políticas de educação, trabalho, saúde, na política de drogas e de segurança pública, democratização dos meios de comunicação, entre outras bandeiras.

Além das pautas, o Conjuve continua com sua grande luta que é a mobilização e articulação para a aprovação do Estatuto da Juventude, recentemente aprovado no Senado Federal. E chega com todo gás na luta contra a redução da maioridade penal.