#OscarMenosBranco: conheça os artistas negros indicados

Um espaço por anos não ocupado de forma representativa, o Oscar, pela primeira vez na história, tem pessoas negras concorrendo nas seis principais categorias da premiação. Após terem levantado a hashtag OscarSoWhite (#OscarMuitoBranco) no ano passado, parece que a premiação de 2017 nada mais é que uma resposta às críticas e boicotes das duas últimas edições.

E não é pra menos. A premiação mais famosa de filmes, até 2015, era formada por 5.700 profissionais, deles, 93% eram brancos e 76% homens com idade média de 63 anos.

Segundo dados do Los Angeles Times, a Academia possuía apenas 2% da bancada constituída por afro-americanos. O que equivale a 110 negros contra 5.300 brancos.

E quando nos referimos a mulheres negras sendo premiadas no cinema, esses números são menores ainda. Em 172 edições, as atrizes negras só foram agraciadas seis vezes, o que representa ao longo da história 3,5% do total de premiações. Sem contar que os papéis interpretados por elas são, muitas vezes, representações de mulheres periféricas, usuárias de drogas, empregadas domésticas, prostitutas ou marginalizadas.

Profissionais negros de diversas áreas não ocuparam indicações à premiação ano passado. Mesmo filmes de grande bilheteria e elogiados pela crítica, como “Star Wars: O Despertar da Força” e “Creed”, sequer tiveram seus protagonistas indicados a categoria de Melhor Ator. Desses longas, apenas o ator, Silvester Stalone, um homem branco, recebeu indicação como Melhor Ator Coadjuvante.

 

Indicações

Diferente dos últimos anos, o Oscar 2017 está batendo recorde de indicações de atores negros, com seis nomeações. Essa também é a primeira edição com três atrizes negras indicadas em uma única categoria, a de Melhor Atriz Coadjuvante, sendo Viola Davis, a primeira atriz negra a ser indicada três vezes ao Oscar. Que vitória pra um ano só!

Mas não acaba por aí, em segundo lugar nas indicações ao Oscar está “Moonlight: Sob a luz do luar”, filme que está concorrendo a oito categorias, inclusive a de Melhor Filme. Protagonizado, dirigido e escrito apenas por profissionais negros.

As atrizes e atores negros indicados ao Oscar também estão protagonizando os filmes “Estrelas além do tempo” e “Cercas”. O primeiro é estrelado pelas atrizes Octavia Spencer, Teraji P. Henson e Janelle Monáe, também cantora. O segundo filme é dirigido e interpretado por Denzel Washington, que contracena com Viola Davis.

Os avanços conquistados nessa premiação, que muito representa a toda comunidade negra, foram frutos de críticas e protestos de algo nunca antes reconhecido na Academia: a diversidade e representatividade necessária.

Desde que assumiu a presidência da Academia em 2013, Cheryl Boone, primeira mulher negra a ocupar o cargo, não alcançou grandes avanços quanto ao quesito representatividade na instituição. Ano passado, após as reivindicações contra o machismo e racismo na premiação, ela disse lamentar a falta de indicação a artistas negros e se comprometeu em promover uma bancada mais igualitária.

Em junho do ano passado, a Academia convidou 683 novos membros, número recorde. Dentre eles está a diretora brasileira Anna Muylaert, do filme “Que horas ele volta”. Atualmente, dos convidados, 46% são mulheres e 41% não são brancos.

Conheça mais sobre os artistas negros indicadas ao Oscar de 2017:

 

Viola Davis e Denzel Washington em “Cercas”

imagem de divulgação do filme “Cercas”

A estrela premiada da série How to Get Away With Murder, Viola Davis, tem 51 anos, e nasceu na Carolina do Norte, Estados Unidos. No seriado, que foi ao ar pela primeira vez em 2014, a atriz interpreta a advogada Annalise Keating. Em 2015, por esse papel, Davis  se tornou a primeira negra a vencer o Emmy como melhor atriz em série dramática.

Ela também foi indicada ao Globo de Ouro como melhor atriz dramática e ganhou duas vezes a premiação de melhor atriz no Screen Actors Guild (Sindicato dos Atores, SAG), em 2015 e 2016.

Davis também é a primeira mulher negra a ser indicada ao Oscar na categoria melhor atriz coadjuvante três vezes. A primeira foi em 2009, com sua atuação no filme “Dúvida”, a segunda foi em 2012, em “Histórias Cruzadas”, e agora em 2017, com o filme “Cercas” (“Fences”, no original), contracenando com Denzel Washington, diretor do longa e indicado a Melhor Ator.

“Cercas” é baseado em “Fences”, nome original e peça ganhadora do Pulitzer, escrita pelo premiado dramaturgo August Wilson (1945-2005). A obra conta a história de um jogador de baseball forçado a se aposentar pela política de segregação dos Estados Unidos e que, por isso, vira catador de lixo.

O personagem vive um conturbado relacionamento com o filho e uma relação abusiva com a esposa, interpretada por Viola Davis.

Ainda este ano, Viola ganhou o Globo de Ouro como atriz coadjuvante pelo papel no mesmo filme, além de ter sido a primeira atriz a ser homenageada com uma estrela na Calçada da Fama em 2017.

 

Naomie Harris em “Moonlight”

imagem de divulgação de “Moonlight”

A intérprete inglesa dos filmes “Beleza Oculta”, com Will Smith, “Mandela”, “Piratas do Caribe” e “007: Operação Skyfall”, Naomi Harris (40), é indicada ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante pelo filme “Moonlight – Sob a luz do luar”.

O filme aclamado pela crítica mundial está concorrendo a oito premiações na edição do Oscar 2017. Dirigido e protagonizado por atores negros, a produção de Berry Jeckins conta a história de um jovem negro da periferia de Miami e  se passa em três momentos, nos quais o protagonista, Chiron, convive com a solidão ao mesmo tempo que descobre sua sexualidade.

A mãe do personagem principal, interpretada por Naomie, é uma enfermeira viciada em crack, e dá um banho de atuação. Um filme simplesmente intenso e profundo, além de extremamente reflexivo.

Moonlight quebra diversos tabus e surpreende também nas indicações. É a primeira vez na história da Academia que uma mulher negra é nomeada a categoria de Melhor Edição, com a editora Joi McMilon.

O longa está na lista de favoritos ao prêmio de filme do ano e está concorrendo aos prêmios de Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Fotografia, Melhor Trilha Sonora, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Edição.

 

Octavia Spencer em “Estrelas Além do Tempo”

imagem de divulgação do filme “Estrelas Além do Tempo”

Atriz dos longas “Histórias Cruzadas”, a saga “Divergente” e “A Cabana”, Octavia Spencer está concorrendo ao Oscar também na categoria melhor coadjuvante com o filme “Estrelas Além do Tempo”.

A atriz é a única dos artistas negros indicados já premiada pela Academia. Em 2012, venceu a categoria com o filme “Histórias Cruzadas”.

Octavia também faturou mais três premiações com o longa, incluindo o Globo de Ouro.

Em “Estrelas Além do Tempo”, a atriz interpreta uma cientista negra que contracena com outras profissionais afro-americanas fundamentais na corrida espacial dos Estados Unidos, que levou o homem até a lua.

O filme, que conta uma história real por anos silenciada, já venceu a principal categoria, a de melhor elenco, na premiação do Sindicato dos Atores da indústria audiovisual (SAG). O longa também está concorrendo a outras categorias, entre elas Melhor filme e Melhor Roteiro Adaptado.]

 

Veja a lista completa de artistas negros indicados ao Oscar 2017:

Melhor filme

“Estrelas além do tempo” (produtor Pharrell Williams) 
“Cercas” (produtor Denzel Washington)

 

Melhor diretor

Barry Jenkins (“Moonlight: Sob a luz do luar”)

 

Melhor ator

Denzel Washington (“Cercas”)

 

Melhor atriz

Ruth Negga (“Loving“)

 

Melhor ator coadjuvante

Mahershala Ali (“Moonlight: Sob a luz do luar“)

 

Melhor atriz coadjuvante

Viola Davis (“Cercas”), 
Naomi Harris (“Moonlight: Sob a luz do luar”), 
Octavia Spencer (“Estrelas além do tempo”)

 

Melhor fotografia

Bradford Young (“A chegada”)

James Laxton (“Moonlight: Sob a luz do luar”) 

 

Melhor roteiro adaptado

“Moonlight” (Barry Jenkins)
“Cercas” (August Wilson – pseudônimo de Frederick August Kittel)

“Estrelas Além do Tempo”

 

Melhor documentário

“I am no your negro” (Raoul Peck, produtor)
“13th” (Ava DuVernay, produtora)

 

Melhor edição

Joi McMillan (“Moonlight: Sob a luz do luar”)

 

Trilha Sonora Original

“Moonlight: Sob a luz do luar”

 

Montagem

“Moonlight: Sob a luz do luar”