Serviços Ecossistêmicos e a urgência climática

Diversos estudos relatam a importância da preservação dos ecossistemas naturais e da recuperação de sistemas degradados para manutenção da vida na Terra, contudo o cenário atual não é tão otimista

Por Luis Miguel da Costa

Serviços Ecossistêmicos são definidos na literatura como sendo os benefícios proporcionados para a espécie humana advindos da natureza de maneira direta, como alimentos, ou de forma indireta, como a regulação climática, garantindo nosso bem-estar, mas qual a situação dos nossos ecossistemas e quem protege seu bem-estar?

Há décadas as ações antrópicas têm pressionado os sistemas naturais, principalmente por meio de desmatamento de florestas nativas, expansão de fronteiras agrícolas e urbanização, e as consequências dessa exploração estão ficando cada vez mais evidentes, por exemplo a ocorrência de eventos climáticos extremos alterando todo o ciclo hidrológico e de temperaturas médias, perca da diversidade da fauna e flora, animais silvestres refugiando-se em ambientes urbanos.

Imagem: https://www.nature.scot

Diversos estudos relatam a importância da preservação dos ecossistemas naturais e da recuperação de sistemas degradados para manutenção da vida na Terra, contudo o cenário atual não é tão otimista, alguns cientistas apontam que não veem o desmatamento de florestas nativas sendo impedido tão cedo, principalmente na região dos trópicos.

O Código Florestal Brasileiro (12651/12) dispõe as regras gerais sobre o que são as Áreas de Proteção Permanente (APP) e Reservas Legais (RL), bem como estabelece como deve ser feita sua proteção, como podem ser utilizadas e principalmente a forma como não devem ser utilizadas.

Para garantir a execução dessas medidas existem órgãos que fiscalizam e regulam essas áreas, dois dos mais conhecidos no brasil são o IBAMA e o ICMBio, contudo eles vem sofrendo diversos cortes de verba e de fiscais nos últimos tempos.

Além desses órgãos federados a atuação de Organizações Não Governamentais (ONG’s) como a SOS Mata Atlântica e a WWF Brasil tem sido fundamental para a conservação dos ecossistemas no Brasil. Apesar destes e de outros órgãos que atuam para a proteção do meio ambiente, o cenário brasileiro atual é extremamente preocupante

Por fim, a Câmara dos Deputados, no dia 13/01/2021 aprovou a Lei 14119/21, a qual estabelece a Política Nacional de Pagamento por Serviços Ambientais (PNPSA), essa lei estabelece mecanismos que precificam os Serviços Ecossistêmicos, remunerando as atividades individuais ou coletivas que favorecem a manutenção, a recuperação ou a melhoria dos Serviços Ecossistêmicos. 

Mas será que essa nova política vai de fato auxiliar a conservação dos nossos ecossistemas?

Imagem de horjaraul por Pixabay

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *