Seminário comemora os 10 anos da Imprensa Jovem nas escolas de SP

Da Redação | Imagem: Acervo da SME de São Paulo

Esta noite (15/12), das 18h30 às 22h, o auditório Prestes Maia da Câmara Municipal de São Paulo será palco de uma grande celebração: o seminário que marca os 10 anos do projeto Imprensa Jovem, desenvolvido pelo Núcleo de Educomunicação da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo (SME). Motivo para comemorar não falta: criada em 2005, a Imprensa Jovem já conta com aproximadamente 150 agências de notícia em funcionamento nas escolas de Ensino Infantil e Fundamental da capital paulista. Nelas, por meio da produção jornalística multimídia, cerca de 2,5 mil crianças e jovens desenvolvem de maneira autônoma e colaborativa suas habilidades críticas e criativas, elaborando pautas, pesquisando e produzindo conteúdos em diferentes formatos (como rádio, vídeo, blog, mídias sociais, fotografia, jornal impresso e quadrinhos, por exemplo).

A programação do seminário inclui a participação de personalidades que foram fundamentais para o surgimento e continuidade do projeto, como o professor Ismar Soares, da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP) e o professor Carlos Lima, coordenador do Núcleo de Educomunicação da SME. Mas o grande destaque será para os próprios estudantes e professores que tocam as agências de notícias nas escolas. Mais detalhes podem ser conferidos no blog Imprensa Jovem.

A história de sucesso da Imprensa Jovem tem suas raízes no projeto piloto Educom.Rádio, desenvolvido entre 2001 e 2004 pela SME em parceria com o Núcleo de Comunicação (NCE) da ECA/USP. A iniciativa deu tão certo que virou política pública reconhecida pela Lei 13.941/2004 e regulamentada pela Portaria 5.792/2009, garantindo sua permanência e ampliação.

Nesse contexto, a criação da Imprensa Jovem surgiu como estratégia para fortalecer as práticas educomunicativas nas escolas municipais, a partir do protagonismo das crianças e jovens. Nas agências de notícias do projeto, quem dá a palavra final são os estudantes. Mas os professores têm papel fundamental na mediação pedagógica do planejamento, realização e avaliação das produções jornalísticas.

A camisa laranja com o lápis antena que simboliza a Imprensa Jovem já se tornou conhecida na cidade. Os repórteres estudantes marcam presença no dia a dia da comunidade escolar e também participam da cobertura colaborativa de grandes eventos. Em 2014, por exemplo, eles estiveram na Bienal do Livro e, em 2015, na Campus Party.

A excelência do projeto Imprensa Jovem já foi reconhecida pelos prêmios Paulo Freire de Qualidade na Educação (concedido pela Câmara Municipal de São Paulo) e Educação em Direitos Humanos (da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo).

Programação do seminário

Credenciamento –  a partir das 18h30

19h: Abertura oficial

  • Professor Gabriel Chalita – Secretário Municipal de Educação de São Paulo
  • Professora Joane Villela – Diretora de DOT (Diretoria de Orientação Técnica) – SME/SP
  • Professor Carlos Lima – Coordenador do Núcleo de Educomunicação – SME/SP

DIÁLOGO I – A voz e vez do(a) jovem educomunicador(a)

O painel que abre o seminário contextualiza o impacto da Imprensa Jovem na vida de quatro participantes do projeto. Eles contarão sobre suas vivências e aprendizados e responderão a perguntas do público.

  • Gabriela Vallim – Ativista social, atua no Coordenadoria de Juventude da SMDHC, ex-aluna repórter de equipe Imprensa Jovem
  • Ivanilson Silva – Mobilizador cultural na região de Morro Doce Perus, atua no projeto Nas Ondas do Marili
  • Dodô Calixto – Pesquisador na ECA/USP, atuou no projeto Educom.Rádio (EMEF Assad Abdalla)
  • Lais Costa – Modelo, atuou no projeto de Rádio da EMEF Carlos Pasquale
  • Mediação: Dr. Ismar de Oliveira Soares (ECA-USP)

Lançamento – Concurso Cultural de Fotografia “Meu Bairro é Zica”

DIÁLOGO II – Desafios da Educomunicação na Rede

Este painel pretende abordar quais serão os rumos da Educomunicação nas escolas paulistanas, bem como avaliar a proposta e suas contribuições para a formação humana dos estudantes da Rede. O projeto Entre Versos e Controversos – Arte e Intervenção Social vai articular os depoimentos dos participantes com música e poesia.

Convidadas:

  • Cristina Massei – Gestora de Tecnologias para Aprendizagem DRE Campo Limpo e acompanha os projetos do Nas Ondas do Rádio desde 2005
  • Maria Rita Teixeira de Araujo – Aluna repórter do projeto Rádio JMS 4.0
  • Nalva Marques – Co-coordenadora do projeto Rádio Cartola desenvolvido na EMEI  Agenor de Oliveira Cartola
  • Silene Lourenço – Formadora do Núcleo de Educomunicação – SME/SP desde 2010

22h: Encerramento do evento

Bruno Ferreira
Jornalista, professor e educomunicador. Responsável pelos conteúdos da Agência Jovem de Notícias e Revista Viração.

Ver +

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *