Alunos de pedagogia explicando a metodologia usada.

SBPC Jovem: Leitores em espaços não formais

Ser leitor em espaços não formais: experiências no Hospital da Criança e no hospital materno infantil.

O gosto pela vida, a luta pela sobrevivência são desafios que a cada dia o homem busca forças e dinamismo para superar.

Com as crianças da Unidade do Hospital Materno Infantil e do Hospital da Criança, o trabalho requer cuidados e atenção redobrada. Mesmo porque a atenção é dedicada à pessoas muito especiais, que ali se encontram e que em muitos momentos estão em fase terminal da vida. É dolorido falar, mas é essa a realidade.

Para aliviar um pouco o sofrimento de muitos que ali se encontram, em especial das crianças, a leitura foi uma forma encontrada pelos estudantes do curso de Pedagogia da UFMA que veio ajudar a quem tanto precisa.

As histórias infantis têm como objetivo resgatar e valorizar cada criança, trazendo elas para um ambiente bem mais próximo do seu mundo escolar.

Com o apoio pedagógico da leitura, as crianças passam a entender o sofrimento com mais naturalidade e conscientização.

Além do ensino, se dá alegria, recreação e interatividade, mediante o mundo imaginário de cada uma. E a satisfação do trabalho desenvolvido pode ser visto e é relatada um pouco mais, por uma das voluntárias do projeto, a estudante do curso de pedagogia da Universidade Federal do Maranhão, Claudia Araújo da Paz, “ao entrar no projeto primeiramente, tive que passar por uma experiência para saber se realmente estava apta a ingressar no projeto. Pois o mesmo requer certo grau de maturidade. Afinal estamos lidando com vidas e vidas de crianças”, conta.

“É importante esperar e se adequar ao tempo da criança. As crianças não aceitam ser forçadas a nada. Temos que ganhar a confiança, mas isso é questão de paciência e amor”, continua Claudia.

As recreações são desenvolvidas em um espaço de tempo de duas horas, onde são desenvolvidas uma série de atividades pedagógicas, como por exemplo, brincadeiras lúdicas, jogos, quebra-cabeça e claro o principal as leituras infantis.

“Tudo que é feito com amor vale a pena. É prazeroso colocar alegria na vida de cada criança que precisam tão de pouco para viver. Mas que naquele momento ali, precisam de um pouco mais de dedicação e sorte. Precisam da vida”, conclui a voluntária.

 

Texto: Euzimar Jesus Rosa (MA)| Imagem: Euzimar Jesus Rosa (MA)

 

Saiba mais sobre a SBPC

Nikolas Oliveira

Ver +

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *