Oficina de Gentileza

SBPC Jovem: “O sorriso que ofereces voltará a ti outra vez”

Oficina de Gentileza

Dia 26 de julho, a SBPC JOVEM não pensou apenas no jovem do presente, mas sim colocando seus olhos voltados ao jovem do futuro. Os alunos do curso de hotelaria da UFMA (Universidade Federal do Maranhão) ministraram para crianças de 8 a 12 anos a Oficina de Gentileza. Kelly Amanda da Silva Santos, foi uma das palestrantes, que mostrou que há a necessidade de guiar a criança a esse caminho, “pois mais tarde lhe será útil”, diz. Por isso a oficina teve a preocupação de se mover visando um futuro não muito distante.

A oficina iniciou com uma dinâmica para “acordar” a criançada. Após o alongamento a primeira pergunta que ficou no ar: “Quem gosta de sorrir?”. Entre sorrisos empolgados e mãos levantadas os alunos foram levados ao inicio da oficina que com um slide colorido foram mostrado os motivos para se sorrir – Cócegas, ver coisas estranhas, falar com quem se gosta – A apresentação toda foi usada numa linguagem bem espontanea e divertida. Logo após algumas imagens, um vídeo foi mostrado às crianças. O vídeo abordava a importância do sorriso, onde num dia cinza, num engarrafamento, o clima fora quebrado com uma brincadeira onde logo todo o transito estava a sorrir.

Logo o assunto ‘sorriso’ foi levado ao assunto ‘gentileza’. O que seria gentileza? De acordo com Gleyciane Frazão Santos, a gentileza se diferencia da educação. A educação seria aquilo que se recebe em casa e na escola, seria o alicerce para a socialização. A gentileza já é algo mais moral, que vem de dentro. De acordo com as palestrantes a gentileza seria o ato de ser agradável.

A oficina foi logo incentivando as crianças a explorar esse lado dentro de si, seja com gentileza para com os mais velhos ou mesmo com o cuidado para as plantas e animais.

Outro vídeo, então, entrou na atividade. Este falava sobre as recompensas da gentileza, onde um homem ajudara uma pessoa e logo essa ajuda se tornara uma corrente que finalizava no mesmo homem, mostrando que há recompensas em ajudar o próximo (embora as palestrantes tenham deixado bem claro a importância de ajudar sem esperar nada em troca).

Crianças e mães saíram bem satisfeitas da oficina, uma das mães falou da importância de sempre ressaltar essas virtudes, pois as deixa bem tranquilas, sabendo que grupos se preocupam com tais coisas.

Texto: Otavio de Moraes (MA) e Lais Rodrigues  (MA) / Imagens: Lais Rodrigues (MA), jovens educomunicadores em São Luis (MA).

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *