A resposta da Indonésia às mudanças climáticas

|Por: Camilla Perotti, correspondente da AJN internacional durante a COP 22

O território indonésio nada mais é do que um enorme arquipélago. Na verdade, é o maior arquipélago do mundo, com 17 mil ilhas. É banhado por dois oceanos, Índico e Pacífico, e dividido entre dois continentes, Ásia e Oceania, e sua área marítima é quatro vezes maior que seu interior. Assim, é fácil perceber por que este país asiático está particularmente atento à mudança do clima, já que enfrenta o perigo da elevação dos oceanos, do aumento da temperatura da superfície dos mares e da perda das casas de mais de 42 milhões de comunidades até 2050.

A Indonésia, Estado membro do Acordo de Paris, convocou então todos os Estados insulares e costeiros a comparecer, em 2017, à primeira Conferência dos Estados Insulares e Arquipélagos sobre a Sustentabilidade dos Oceanos. Criar um espaço de diálogo entre os países que enfrentam os mesmos problemas econômicos e climáticos é realmente vital, de acordo com o governo da Indonésia – embora Sofyan Djalil, ministro indonésio para o planejamento de espaço e território, tenha se declarado otimista a respeito do cumprimento nacional das metas do Acordo estabelecido em Paris e do combate aos inconvenientes que seus cidadãos terão de enfrentar devido à mudança climática.

Estimando-se que, em 2030, 70% dos indonésios viverão em áreas urbanas, o governo já começou a trabalhar em um plano eficaz de desenvolvimento urbano com foco em planos de evacuação em caso de desastres naturais, que se tornarão cada vez mais frequentes.

Outro país asiático que está se concentrando muito sobre o desenvolvimento urbano sustentável é a Malásia. Sua “cidade floresta”, uma novíssima ilha verde no meio do Oceano Índico, entre a Malásia e Cingapura, será concluída em 2018. Sua completa independência econômica, suas emissões de dióxido de carbono praticamente inexistentes e os projetos de conservação da biodiversidade concretizam um conceito moderno de cidade, em perfeito equilíbrio entre a humanidade e a natureza.

Agência Jovem de Notícias

Ver +

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *