Religião na Prática!

O ditado popular diz: “Religião não se discute, respeita-se”. Apesar disso, estudiosos revelam a necessidade de discuti-la, sob a consideração de dois aspectos: por ser uma forma de mobilização social das juventudes e formação da personalidade e seus valores, além de auxiliar no convívio em comunidade para a sua formação social.

O sociólogo e especialista em Ciências da Religião Tony Welliton da Silva Vilhena, comenta que Karl Marx, em um de seus escritos, afirma que a “religião é o ópio do povo”, usada para ludibriar as pessoas. Entretanto, o especialista entende que “a religião é como uma erva curativa, que soluciona problemas”, e como o jovem está em busca da sua afirmação e de um sentido de vida, a religião surge como alternativa para o público juvenil.

Para Patrícia Alexandre, professora da Faculdade de Teologia Metodista Livre, localizada em São Paulo (SP), o papel da religião é duplo: “Ela tem a função de ligar o homem com o sagrado e, ao mesmo tempo, tem uma questão social. Se você pensar  na proposta de Jesus, ela é muito social, pois fala sobre igualdade entre todos.”

Consciência e ação social

“Ajudar o próximo”, esse é o lema de jovens que, por meio da religião. encontraram uma forma de mudar a realidade em que vivem. Doar Cestas de Natal, ouvir alguém que precisa de ajuda, doar sangue, visitar asilos e orfanatos são atitudes incentivadas pelas igrejas, e apoiadas por jovens.

“o que me incentiva é saber que o pouco que faço poderá ajudar muito uma família”, afirma Bruna Abranches, católica de 20 anos, que fez uma campanha de doação de alimentos para promover ceias de Natal para diversas pessoas de sua comunidade.

Outra atividade que os jovens também vêm fazendo é a visita a orfanatos. Bruna e os amigos  da igreja levam brinquedos, roupas; brincam, conversam e compartilham seu tempo com as crianças que auxiliam.

Também Mariana Castilho, espírita Kardecista de 21 anos, sentindo que sua rotina estava vazia, percebeu que deveria preencher seus dias com atividades úteis. A jovem resolveu aproveitar as oportunidades mais próximas, como atuar como voluntária no asilo de idosos mantido pelo centro espírita que frequenta, na zona sul  de São Paulo (SP),                                no qual sua mãe também atua.

Vinícius Ribeiro Moreira, de 21 anos, dedica-se à prática religiosa. O jovem trabalha uma vez por semana na aplicação de  passes nos frequentadores da casa espírita que vai desde quando era criança.

Para o espiritismo, o passe é uma reposição energética feito por meio da imposição de mãos sobre quem o recebe. A energia é transmitida por meio de um médium, neste caso, Vinícius, um intermediário das energias que provém do plano espiritual.

” Eu vejo o trabalho mediúnico como uma forma de caridade. Uma caridade verdadeira, uma forma de ajudar tendo ou não dinheiro, depende apenas da boa vontade e do conhecimento pelo qual o médium se compromete em buscar. E também é uma oportunidade de corrigir erros passados e crescer, segundo os  ensinamentos trazidos pela doutrina espírita.”, afirma Vinícius.

A matéria na íntegra você confere no site da viração, acesse: www.issuu.com/viracao/docs/edicao_78

Nesta edição, você também fica por dentro do plebiscito que ocorre em dezembro no Pará para consultar a população sobre uma possível divisão do Estado em três, na reportagem Dividir ou não dividir, eis a questão!, e ainda confere a biografia de Steve Jobs, morto em outubro, no Que Figura!

Adrielly

Ver +

1 Comment

  • Querida, Dona Lucedlia, aonde neste texto que nos sobrevoa vocea chgeou a concluse3o que o rigor cientedfico e9 totalite1rio?Ne3o existe nada mais democre1tico do que o rigor cientedfico, quando exercido de forma e9tica, a procura da verdade.A academia e9 uma construe7e3o coletiva. c9 o modelo, mesmo com seus desvios, do Orkut do papel.A rede social mais antiga que se tem notedcia, muita coisa da web 2.0 este1 e vai beber dessa fonte, que ficou meio poluedda, mas na esseancia, o que os se1bios fizeram no passado foi um mundo 2.0 possedvel, atrave9s de cartas, livros e encontros espore1dicos, movidos a carruagem e talvez a f3pio.;)O respeito pelos autores, a procura de testes de validae7e3o, o debate, a contra argumentae7e3o.Nada e9 mais 2.0 do que um debate bem feito, em cima de argumentos sf3lidos e ne3o sf3lidos, para que os dois lados coo-vene7am.Aonde este1 a pre1tica totalite1ria nisso?Digo ate9 que existem teorias com autoridade e outras autorite1rias.As primeiras permanecem no mundo pela sua utilidade e as outras somem por que foram construeddas na fore7a.O mundo 2.0 vem trazer a Inteligeancia Coletiva ao mundo, mas ela je1 existe desde as cavernas.O que se trata aqui e9 como vamos levar estes debates dentro do mundo 2.0.E o que eu defendo e9 ne3o aceitar, em hipf3tese alguma, que algue9m ne3o coloque suas cartas na mesa, pois teve a intuie7e3o de ser otimista.Numa ego-trip isso sim e9 completamente anti-inteligeancia coletiva.A ne3o ser que inauguremos a viagem coletiva, que tambe9m e9 boa mas ne3o vai nos ajudar a resolver alguns problemas, se bem que outros ;;;)Seguindo: O Leandro mandou bem quando lembrou da Lf3gica do Cisne Negro do Nicholas Taleb. Recomendo a leitura .Je1 comprei pela Estante, vou ler sf3 de raiva Te1 aed um belo exemplo de que a “cognie7e3o” humana sozinha ne3o e9 essa coca-cola toda. BIM, quem falou que rigor cientedfico, e9 sozinho?Se vc este1 te3o animada e me fore7ando a gastar, sugiro que a senhora compre o livro do Popper que indiquei acima, tem uns pedae7os interessantes, na prf3xima vez que nos encontrarmos, levo para vocea tirar xerox.(Veja que eu compro os livros e eu deixo vocea tirar xerox, o pessoal que vai lendo, vai vendo essas coisas.) Junto com isso, tambe9m recomendo que vocea dea um “reorg” no seu “back log” de leitura e puxe pre1 frente, urgentemente, aquele exemplar do Blink, a decise3o num piscar de olhos, que vocea trouxe dos EUA Se essas duas refereancias ne3o bastarem para te demover da intene7e3o de lutar para abduzir os otimistas, sugiro o Jung, que he1 mais de meio se9culo atre1s, apontou pre1 importe2ncia do equiledbrio dine2mico das quatro fune7f5es humanas: emoe7e3o, intuie7e3o, sensae7e3o e pensamento .Ok, rigor cientedfico e9 igual:Estruturas escritas que comprovam determinada tese, sujeita a levar tapa de todo os lados. Essas estruturas escritas, que se3o fruto do rigor cientedfico (acho que vocea ne3o gostou da palavra rigor ) deve ser feita com emoe7e3o, intuie7e3o, sensae7e3o e pensamentos, pois sem tudo isso, a possibilidade de ela ne3o ter autoridade aumenta em 76%. (Vou mudar o conceito, vou tentar utilizar me9todos cientedficos abertos, coletivos, 2.0 .vai ficar menos agressivo, aceito a sugesta.) Por fim eu discordo do Roney quando ele diz que o pessimista patolf3gico e9 um egoedsta. Eu diria que o pessimista patolf3gico e9 um depressivo e necessita de cuidados me9dicos. Je1 o otimista patolf3gico e9 sf3 um chato, que deve ser evitado, de vez em quando… Tf4 vendo a hora de tu me mandar ele ler Freud em Aleme3o, a colee7e3o inteira.;)Isso ne3o tem na Estante!Valeu a visita c9 isso. Se a intene7e3o foi sf3 provocar, conseguiste! Claro que ne3o foi, tf4 pensando ate9 em tirar esse espae7o de comente1rios do blog 😉

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *