Projeto Criança e Consumo reforça posicionamento contrário a publicidades de emissoras voltadas para bebês que se dizem educativas

Do portal: Criança e Consumo/Instituto Alana

Pesquisa recente da Associação Americana de Pediatria aponta que crianças não devem ver tevê até os 2 anos de idade. Na contramão, a Fox anunciou ampliação de produtos licenciados de seu canal infantil Baby TV na América Latina

Na semana passada, a Fox anunciou que lançará na América Latina uma série de produtos relacionados aos programas exibidos no Baby TV, canal que transmite programação dedicada a bebês e crianças de até 3 anos de idade. Serão lançados DVDs, brinquedos, revistas e livros para os países que já fizeram uma parceria com o canal (Argentina, Uruguai e Chile).

Ainda não há confirmação se essa estratégia será adotada no Brasil. Por aqui, a empresa é questionada pelo Ministério Público de São Paulo por conta de sua publicidade. Em fevereiro de 2010, o Projeto Criança e Consumo, do Instituto Alana, encaminhou uma denúncia ao órgão contra a divulgação do Baby TV, anunciado como um canal educativo para bebês. Com base nessa denúncia, a Promotoria de Justiça de Defesa dos Interesses Difusos e Coletivos da Infância e Juventude de São Paulo instaurou, em maio de 2011, inquérito para investigar o caso.

Nesta semana, a Associação Americana de Pediatria publicou na versão on-line da revista científica “Pediatrics”, um relatório recomendando que crianças de até 2 anos não assistam à televisão para evitar impactos negativos no desenvolvimento da fala e da coordenação motora. Segundo a associação, muitos programas e canais anunciados para os pais como sendo educativos não têm conteúdo compreensível para crianças pequenas.

Apesar da contraposição dos dados revelados pela pesquisa, o Baby TV é difundido como uma canal que pode ser “consumido” por bebês sem qualquer dano ao desenvolvimento infantil.


Leia mais sobre esse assunto em:
 http://www.consumismoeinfancia.com/18/10/2011/fox-investira-em-produtos-licenciados-da-baby-tv/
Sobre o Projeto Criança e Consumo

O Projeto Criança e Consumo, do Instituto Alana, desenvolve atividades que despertam a consciência crítica da sociedade brasileira a respeito das práticas de consumo de produtos e serviços por crianças e adolescentes. Debater e apontar meios que minimizam os impactos negativos causados pelos investimentos maciços na mercantilização da infância e da juventude faz parte do conjunto de ações pioneiras do Projeto que busca, como uma de suas metas, a regulação de toda e qualquer comunicação mercadológica dirigida a crianças no Brasil. Mais informações no site: www.criancaeconsumo.org.br.

Evelyn Araripe é jornalista e educadora ambiental. Foi educomunicadora na Viração Educomunicação entre 2011 e 2014. Atualmente vive na Alemanha, onde é bolsista do programa German Chancellor Fellowship for tomorrow’s leaders e administra o blog Ela é Quente, que conta as histórias de vida de mulheres que estão ajudando a combater os efeitos das Mudanças Climáticas ao redor do mundo.

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *