Vamos Cuidar do Brasil

Problemas Socioambientais na 64ª Reunião Anual da SBPC

Durante a reunião anual da SBPC, várias oficinas e rodas de conversa levaram temas que abordam o caos no ambiente urbano, do ponto de vista socioambiental. A oficina “Dilemas, contradições e desafios da contemporaneidade”, ministrada pela professora de geografia Izabel Moraes Souza (UFMA), botou em pauta os problemas socioambientais causados pela ocupação irregular no ambiente urbano.

O início do bate-papo foi marcado pela exposição dos motivos do êxodo rural, onde as famílias do interior migram para área urbana em busca de melhores condições de vida, o que causa um inchaço populacional na cidade, que não tem estrutura para receber tantas pessoas.

“A partir do inchaço populacional, que é um problema social, é gerado também um problema ambiental, já que essas famílias sem condições vão habitar as ruas e palafitas, jogando o lixo na beira dos rios.” Comentou Izabel Souza. “Futuramente, esses problemas serão agravados, e transformados em chuva ácida, inversão térmica, efeito estufa, ilhas de calor e outros agravantes presentes nas grandes cidades”.

Um dos focos levantados na conversa foram os problemas de saúde que podem atingir o ser humano. A poluição atmosférica, hídrica e do solo, podem gerar problemas respiratórios, poluição das águas e contaminação dos lençóis freáticos, respectivamente.

No final da oficina, foram colhidas sugestões de ações mitigadoras aos problemas ambientais. Dentre outros, foram citados e destacados: coleta e triagem adequada do lixo; e políticas preventivas e mobilização social para incentivar atitudes sustentáveis. Atenta à discussão, a doméstica Clotilde Ferreira, 67 anos, acrescentou “A mudança definitiva está na educação. Eu sempre ensino aos meus filhos, netos e bisnetos que lixo, é no lixo. São atitudes pequenas que se torna em uma grande ação, quando é feita em conjunto”.

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *