Podcast Jovens da Ponte pra Cá: viver na periferia

A vida fora do centro e a estrutura da cidade são temas desse episódio produzido por jovens da Geração que Move SP

Por Redação AJN

Tudo o que vemos na forma como a cidade está (ou não está) organizada faz parte de heranças históricas que marcam muito fortemente a trajetória das pessoas que ocupam regiões periféricas. Neste episódio do podcast Jovens da Ponte pra Cá, as participantes do projeto Geração que Move conversam um pouco sobre a origem da cidade de São Paulo, a urbanização e as desigualdades de viver no centro e nas periferias.

Giovanna, Thamires, Julia e Kauanny, jovens moradoras das regiões do Grajaú e Jardim Ângela, na zona sul de São Paulo, conversam sobre quais são os principais desafios de viver na periferia.

A Thamires manda a real:

Os desafios existentes da ponte pra cá são inúmeros. Pra tudo é mais difícil, e você sabe, não adianta romantizar as injustiças e desigualdades que a gente tem que enfrentar diariamente por morar na periferia, dizendo que somos guerreiros e guerreiras. (…) A construção da cidade de São Paulo diz muito sobre como a desigualdade se estabeleceu e os privilégios se concentraram nas regiões mais próximas do centro

Ela explica que a formação da cidade de são Paulo, entre os rios Tamanduateí e Tietê – de leste para oeste -, concentrou os principais polos de desenvolvimento e estrutura da cidade nessas regiões, e isso estimulou os bairros localizados nessas áreas; “as pontas” do território da cidade ficaram sem planejamento e reservadas para as classes trabalhadoras.

A Júlia lembra que, além de ter que enfrentar o machismo e o racismo, a falta de planejamento urbano traz dificuldades de mobilidade e de acesso a outros direitos:

sempre a gente tem que se deslocar do lugar onde a gente mora pra região central, e nesse corre a gente nem sempre tem tempo de se alimentar direito, de respirar, e isso implica muito no nosso desenvolvimento.

Mas elas também falam das partes positivas de viver na periferia. Aperta o play e ouça o episódio completo:

Na semana passada, as garotas se apresentaram e contaram um pouco mais sobre a série de podcasts que produziram:

Sobre o Geração que Move

O projeto Geração que Move, idealizado pelo UNICEF e Fundação Abertis e desenvolvido com a parceria técnica da Viração Educomunicação e tem como foco principal discutir os desafios, impactos e discriminações que adolescentes e jovens das periferias enfrentam em relação ao acesso a direitos previstos no Estatuto da Juventude e Estatuto da Criança e do Adolescente, com foco nas questões vinculadas ao direito à cidade.

Por meio de oficinas educomunicativas, prevê a criação de ações de comunicação e projetos de intervenção local no Grajaú e Jardim Ângela, regiões situadas na periferia da cidade de São Paulo, por parte dos/das jovens participantes.

Imagem destacada: FPVmat A on Unsplash

Ver +

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *