Parabéns, ECA! 9ª CNDCA comemora os 22 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente

Texto: Danilo Bezerra (RN), Tainara Anacleto dos Santos (SE) adolescentes educomunicadores em Brasília | Foto: Tainara Anacleto dos Santos, adolescente educomunicadora 

A diversidade brasileira mostra sua rica e exótica cultura e faz jus a dimensão do nosso país. As comemorações do aniversário do Estatuto da Criança e do Adolescente foi marcada pela festa e a reflexão sobre o ECA na sociedade. Há 22 anos era criada a lei que substituía a lei do menor e dava às crianças e os adolescentes um amparo maior do Estado e em especial ao tocante das decisões e proteção a uma parte importante de nossa sociedade, a infância e juventude.

“Fortalecer e reinventarmos os trabalhos que são feitos para a garantia dos direitos da criança e do adolescente é necessário para fazermos uma política protetora brasileira”, disse a Ministra chefe da Secretária de Direitos Humanos da Presidência da Repúbica, Maria do Rosário, “crianças que estão longe da convivência familiar não podem estar longe do convívio digno por estarem nas unidades de moradia”, enfatizou.

O Plano Decenal das Políticas Públicas e o ECA tem a missão de viabilizar o plano de garantias e direitos da criança e dos adolescentes e não somente aquelas que se sentem ameaçadas, pois as garantias que são ofertadas sem a necessidade de situação de risco, como a educação, saúde, lazer, esporte.

A ministra Maria do Rosário, em um dos momentos mais simbólicos da cerimônia festiva, pediu a presença de todos os estados no palco para todos juntos cantarem “Parabéns para você” fechando a fala oficial e dando continuidade às manifestações estaduais culturais que fecharam a festa de aniversário do ECA. “Parabéns, ECA! Parabéns, Brasil!” ouvia-se da plenária.

Atividades culturais

Em comemoração aos 22 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente ( ECA)  cada estado brasileiro apresentou uma atividade cultural na 9°CDCA.  As apresentações frisaram os direitos de meninos e meninas brasileiros.

Com bandeira na mão adolescentes e adultos do estado de Minas Gerais subiram ao palco trazendo a plateia músicas e danças culturais da sua região.  Já o estado da Paraíba causou entusiasmo   em todos que presenciou a apresentação do cordel. “A delegação veio caracterizada com cangaço da cultura paraibana”, conta a diretora de cultura municipal da Paraíba, Erva Mineiro .

 

Bruno Ferreira
Jornalista, professor e educomunicador. Responsável pelos conteúdos da Agência Jovem de Notícias e Revista Viração.

Ver +

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *