OUÇA: Adolescentes da Vila Guacuri, SP, produzem programa de rádio sobre racismo e promovem debate com a comunidade

encontro_Guacuri

Da Redação 

A tarde fria desta quarta-feira (24), não desanimou crianças, adolescentes, jovens e lideranças comunitárias da Vila Guacuri, bairro da periferia da zona sul de São Paulo. Essa galera se reuniu para o lançamento do programa Banana com Carne, uma produção dos adolescentes da Casa de Cultura e Cidadania da comunidade. O programa é resultado final de um processo de formação em comunicação e direitos humanos promovida pela Viração Educomunicação, em parceria com o Instituto Agires, que administra a Casa.

O lançamento contou com a participação de 30 convidados, entre crianças e adolescentes frequentadores da Casa, além de educadores, coordenação e diretoria; representantes da Unidade Básica de Saúde da região, o conselheiro tutelar da comunidade e representantes da Viração.

O programa teve como tema o racismo sofrido por crianças e adolescentes, fruto de um processo de formação política sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que no próximo mês completa 25 anos.

“A turma passou por uma formação sobre o ECA e sobre como ele se aplica ou não na vida de muitas crianças e adolescentes. A partir disso, discutimos muitas questões atuais, como a redução da maioridade penal, a polêmica envolvendo crianças e bailes funk e preconceito religioso. No entanto, o tema que mais sensibilizou a turma foi o racismo”, explica Bruno Ferreira, educomunicador da Viração responsável pelo processo de formação na Vila Guacuri.

Após uma dinâmica de interação, o público ouviu o programa com duração de aproximadamente cinco minutos. Em seguida, começou um rico debate entre os participantes sobre o tema do programa, desigualdades, educação e políticas públicas. Uma delas foi do diretor da UBS, Euclides Nery, que disse que “a realidade da periferia é dura e o caminho para minimizar o sofrimento é a educação, porque o negro é criminalizado apenas por ser negro”.

A escolha do nome Banana com Carne não foi aleatório. O adolescente mobilizador da turma, Jonathan Saints, explica: “A mistura de banana com carne não costuma ser comum. Mas quem come gosta. Quisemos mostrar como é importante se inteirar de novas ideias, que não são comuns, mas importantes porque fazem parte da realidade. Além disso, é um nome que causa interesse, por ser diferente”. O programa Banana com Carne teve uma edição piloto, anterior à lançada na tarde de ontem.

Sobre o processo de formação e produção do programa, os adolescentes contaram que gerou muitas transformações na sua relação com a comunidade e com os temas abordados. “Foi algo muito importante. Aprendemos bastante sobre várias coisas que vão agregar pelo resto da vida”, comenta William Castro, um dos integrantes do projeto. “Aprendemos, principalmente, a respeitar a opinião do outro”, completa a adolescente Debora Stefanie.

A Casa de Cultura e Cidadania se dedica a ensinar artes circenses e cênicas a crianças e adolescentes da comunidade e também tem unidades em outras cidades do Estado. A Viração tem parceria com as unidades de Lins e Caconde, onde há núcleos da Agência Jovem de Notícias.

Bruno Ferreira
Jornalista, professor e educomunicador. Responsável pelos conteúdos da Agência Jovem de Notícias e Revista Viração.

Ver +

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *