Nesse fim de semana começa a 5ª edição do Festival LivMundi

Com curadoria de sete jovens de diferentes regiões do Brasil, a quinta edição do festival volta ao formato presencial e apresenta 120 atividades gratuitas no Rio de Janeiro, em Belém e virtualmente para todo o país

O LivMundi, uma das principais plataformas de vida sustentável do país, vai realizar em junho a quinta edição do seu festival, que este ano volta a acontecer presencialmente no Rio de Janeiro e, pela primeira vez, será realizado também em Belém (PA). Para levar a todos os cantos do Brasil a reflexão sobre a causa socioambiental e sobre nossas ações no planeta, o evento – que é inteiramente gratuito – mantém uma ampla programação virtual, com práticas de saúde, autoconhecimento e bem-estar, oficinas, encontros e diálogos. A grande novidade deste ano é a curadoria coletiva de seis mulheres e uma pessoa não-binária, jovens engajadas no ativismo socioambiental, racial e de gênero: Beatriz Carneiro (Rio de Janeiro, RJ), Estefane Galvão (Alter do Chão, PA), Flora Rodrigues (Recife, PE), Hyally Carvalho (Caicó, RN), Kimberly Silva (Laranjal do Jarí, AP), Marina Guião (Volta Redonda, RJ) e Tayna Silva (Belém, PA). Juntas, elas desenharam a temática deste ano: Qual Presente eu Deixo no Presente?, que pretende ”narrar invisibilidades e explorar a relação entre sociedade e o ambiente por meio da exposição de lutas, valores, experiências e subjetividades que existem, resistem e coexistem no Brasil”.

LIVMUNDI PENHA

A programação começa no domingo, 5 de junho, com um dia inteiro de atividades na Arena Dicró, na Penha. O LivMundi Penha vai reunir cerca de 500 pessoas da comunidade e visitantes em ações como um mutirão de limpeza, feira orgânica, atividades infantis, yoga, oficinas de cosméticos naturais e circular de resíduos, criação e plantio de uma horta urbana orgânica, roda de conversa sobre racismo ambiental, performances artísticas e show da Companhia Folclórica do Rio (UFRJ). Essa primeira etapa teve curadoria de Ana Santos, educadora popular e liderança agroecológica da região.

LIVMUNDI PARQUE LAGE

No fim de semana seguinte, dias 11 e 12 de junho, o LivMundi volta a ocupar o Parque Lage, no Jardim Botânico, com uma extensa programação gratuita para toda a família. A expectativa de público é de 6 mil pessoas no total, com atividades como: oficinas para crianças, jovens e adultos, práticas de saúde e bem estar, exposição de arte, performances artísticas, palestras e rodas de conversa. Todas com o propósito de estimular a adoção de hábitos mais conscientes e convocar a sociedade para ações transformadoras.

A programação reúne feira de moda, design e gastronomia (com produtos sustentáveis, com opções veganas e vegetarianas e foco em produção orgânica e local), trilhas guiadas por monitores do Parque Nacional da Tijuca, vivências de integração corpo e mente, meditação, yoga, rodas de conversa, oficinas infantis e para adultos (horta orgânica, compostagem, biojóias, minhocário, reciclagem, turbante para crianças pretas, empreendedorismo, música, pandeiro, charme, carimbó, upcycling, gênero e sexualidade), mutirão de plantio de mudas, observação de pássaros, mutirão de limpeza, e performance do Passinho Carioca. Os resíduos do evento, inclusive os orgânicos, são integralmente tratados e compostados.

O casarão do Parque Lage vai abrigar a exposição coletiva “Brasis Coexistentes”, com direção artística de Batman Zavareze , com obras inéditas de jovens artistas de diferentes regiões do país: a gaúcha Anna Denardin https://www.instagram.com/annadenardinart/, o paraense Awazônia https://www.instagram.com/awazonia/, a mineira Fabiola Fonseca https://www.instagram.com/fabiolafonseca_bioarte/, a indígena natural do Rio de Janeiro Jaguatirika https://www.instagram.com/jaguatirikapintora/ e a pernambucana Yane Mendes https://www.instagram.com/eu_sou_yane/. A exposição mergulha nos Brasis expressos nas artes e conecta todes participantes em torno dos brasis que coexistem, que acredita no encontro coletivo como parte da construção do novo, e na distribuição de narrativas plurais em defesa socioambiental.

LIVMUNDI BELÉM

No dia 18 de junho, o LivMundi chega a Belém, com um dia inteiro de programação no Gueto Hub, espaço cultural e criativo inaugurado em 2021 no bairro de Jurunas, na periferia de Belém, que abriga galeria de arte, museu e área verde. Para um público esperado de 500 pessoas, será realizada a exposição coletiva “Brasis Coexistentes” (infos no parágrafo acima), oficinas (hortas e plantas medicinais, de micrometragens, além de rodas de conversa e diálogos e performance do Rebeldia Cabana, coletivo de atuação político-cultural composto pela juventude que reside no Acampamento de Reforma Agrária Terra Cabana, localizado no Município de Benevides, no Pará. A intervenção musical celebra a cultura do carimbó, samba de cacete e boi bumbá.

LIVMUNDI VIRTUAL

De alcance nacional, a última etapa do Festival LivMundi 2022 será realizada virtualmente nos dias 24, 25 e 26 de junho, no site https://festivallivmundi.org ou www.livmundi.com, e no canal do festival no YouTube https://www.youtube.com/c/livmundi. Alguns dos destaques são os diálogos, encontros sobre temas como Afeto como Tecnologia Revolucionária, Economia da Floresta em Pé, As Línguas do Brasil, Artivismo como Ferramenta de Luta, Alimentação: Ato ou Política, Ecofeminismos, Economias Alternativas, Ativismo Digital, A Juventude do Audiovisual, A Proteção Intergeracional dos Territórios Brasileiros, O Brasil é Terra Indígena. Todos os diálogos serão interpretados em libras.

A programação virtual do LivMundi reúne diversas oficinas como de dança, instrumentos musicais, papel reciclado, tingimento de tecidos e leites vegetais, e a exibição da websérie Panelaço, que em cinco episódios apresenta múltiplas construções de afeto, cuidado e resistência nas cozinhas de mulheres brasileiras. Apresentada pela educadora popular Ana Santos e pelas jovens curadoras do Festival LivMundi deste ano Estefane Galvão e Flora Rodrigues, a atração tem como convidadas cinco mulheres, cada uma de uma região do Brasil: Dona Dulce do Canal do Jari (Região Norte) , Tayna Maisa do Recife (Região Nordeste) , Regina Tchelly (Região Sudeste) e Carolina Young (Região Sul).

INSCRIÇÕES

Todas as atividades do LivMundi 2022 são gratuitas e as inscrições já estão abertas no site www.livmundi.com. As atrações presenciais têm número limitado de participantes (oficinas, debates, trilhas, etc.) e será feita por ordem de chegada. A inscrição é obrigatória mas não garante a vaga na atração desejada – é necessário chegar com antecedência ao local das atividades.

CURADORIA

Beatriz Carneiro (Rio de Janeiro, RJ) https://www.instagram.com/bia_bing/

Estefane Galvão (Alter do Chão, PA) – https://www.instagram.com/estefane_galvao/

Flora Rodrigues (Recife, PE) – https://www.instagram.com/florarodrigues00/

Hyally Carvalho (Caicó, RN) – https://www.instagram.com/hhzx_6/

Kimberly Silva (Laranjal do Jarí, AP) – https://www.instagram.com/k1mdon0rte/

Marina Guião (Volta Redonda, RJ) – https://www.instagram.com/marinaguiao/

Tayna Silva (Belém, PA) – https://www.instagram.com/_pretay/

A curadoria da etapa da Penha é feita pela educadora popular e liderança agroecológica da região, Ana Santos https://www.instagram.com/ana.agroecologia/

As atividades do tipo Despertar têm curadoria da terapeuta integrativa e sistêmica Paula Gribel https://www.instagram.com/paulagribel_/.

As curadoras do festival

SOBRE O FESTIVAL LIVMUNDI

O Festival LivMundi é uma das iniciativas do Instituto LivMundi, lançado esse ano, mas que desde 2016 democratiza a pauta socioambiental em uma linguagem simples e acessível, despertando a urgência e consciência necessárias para mudanças de comportamento individuais e coletivas. Apresenta caminhos para a reconexão do ser humano com a natureza a partir de iniciativas de educação, como jornadas de aprendizagem, mutirões, oficinas e o próprio Festival LivMundi.

O foco do LivMundi está em ampliar movimentos de transformação, transgredindo os modos de ser que se mostram inadequados por separarem o ser humano da natureza. Todas as iniciativas têm como intuito colaborar com o despertar da conscientização socioambiental frente aos desafios dessa década, considerada a mais importante para a sobrevivência saudável dos sistemas vivos da Terra, humanos e não-humanos.

O Festival LivMundi 2022 conta com o patrocínio da Enel Distribuição Rio, via Lei Estadual de Incentivo à Cultura da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio, do Mercado Pago e Oliveira Trust, via Lei Federal de Incentivo à Cultura, do RIOgaleão e Escola Parque via Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS. Apoio da Companhia das Letras, via Lei Federal de Incentivo à Cultura e do Bondinho Pão de Açúcar, via Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS. Por fim, conta ainda com o apoio do Parque Nacional da Tijuca, Escola de Artes Visuais do Parque Lage e Observatório de Favelas.

SOBRE A ENEL DISTRIBUIÇÃO RIO

A Enel Distribuição Rio, subsidiária da multinacional italiana Enel, atende a 66 municípios do estado do Rio de Janeiro, abrangendo 73% do território estadual, com cobertura de uma área de 32.188 km². A Região Metropolitana de Niterói e os municípios de São Gonçalo, Itaboraí e Magé representam a maior concentração do total de 3 milhões de clientes atendidos pela companhia. A estratégia de atuação da Enel é baseada no seu Plano de Sustentabilidade e nos compromissos assumidos com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU .

SOBRE O RIOgaleão

O RIOgaleão é um aeroporto carioca de padrão internacional, sendo uma das principais portas de entrada para o turismo no Brasil. Com infraestrutura moderna, tecnologia de ponta e qualidade dos serviços, o Aeroporto Internacional Tom Jobim é o maior equipamento urbano do Rio de Janeiro e se destaca por sua atuação de excelência e alto padrão de segurança operacional. O RIOgaleão atua com responsabilidade social e ambiental, com iniciativas sustentáveis contínuas que visam minimizar o impacto das ações humanas no meio ambiente. Seu compromisso com a sustentabilidade conquistou importantes reconhecimentos tanto nacionais quanto internacionais, como o certificado ACA de Acreditação de Carbono no nível de Mapeamento, devido ao levantamento dos dados de emissão de CO2.

Acompanhe o festival nas redes

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *