Nem o frio em SC desanima os adolescentes delegados na Conferência

 

 

 

 

 

 

 

 

Por Alan, Dayane, Lohana, Milena e Beatriz

Faz frio aqui em Santa Catarina, estamos no segundo dia da Conferência Estadual dos Direitos da Criança e Adolescente, mas a turma por aqui acordou cedo para tomar café e participar das conversas e debater sobre as propostas que serão encaminhadas à Conferência Nacional.

No café entrevistamos Diogo Machado, ele tem 15 anos , mora no município Braço do Norte e vai participar do eixo 3: Protagonismo e Participação das crianças e adolescentes. Diogo acredita que é muito importante  ouvir as ideias  das crianças e adolescentes, mas acha muito difícil ser escutado, em especial pelos governos. “ Vou na roda do eixo 3,  quero falar, acho que vão me escutar nesse eixo”. Ele também quer ir para a Etapa Nacional e espera encontrar bastante adolescentes e crianças afim de conversar sobre os direitos.

A adolescente Ana Faria, tem 13 anos, é do município de Brusque, ela veio com uma ideia na cabeça para falar, que  é ter mais creches nas comunidades, nos municípios para que as mães possam trabalhar e que as escolas tenham aula o dia todo e aulas diferentes, de artes, dança, capoeira, yoga e jogos. “A minha mãe precisa trabalhar e meus irmãos e eu não temos onde ficar. Se a gente vai para a rua é perigoso. Precisa de creche e escola que eu possa ficar o dia todo. Para isso vim aqui conversar com as pessoas e vocês podem me ajudar divulgando nas redes sociais”.

Saiba mais:

O que é 9ª Conferência Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente?

Elisangela N. Cordeiro

Ver +

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *