Mediador destaca a importância da literatura nos bairros periféricos

Participante de debate do 3º Congresso Internacional de Jornalismo Cultural destaca importância da literatura nos bairros da periferia

Por Bruno Ferreira

Durante o debate Qual o papel da crítica literária hoje: seus equívocos e seus acertos, o romancista e tradutor Frederico Barbosa, que mediou a mesa de discussão, afirmou que a literatura em São Paulo é mais relevante nos bairros periféricos.

“A literatura é mais importante na periferia do que no centro. Descobrimos 100 locais onde ocorrem saraus e recitais periodicamente em São Paulo, onde a literatura faz parte da vida das pessoas”, disse.

Debatedor da mesa, o jornalista Daniel Piza, do O Estado de São Paulo, afirmou que o jornal no qual trabalha já abordou essa questão em seus cadernos de cultura. “Esses eventos estão acontecendo, mas nos bairros centrais também há literatura, por incrível que pareça”, discordou.

Frederico Barbosa disse que, todas às quartas-feiras, há as reuniões do Coperifa, no bairro de Piraporinha, zona sul de São Paulo, dedicadas à literatura local.

O debate foi a segunda mesa de discussões do segundo dia do 3º Congresso Internacional de Jornalismo Cultural, que está rolando no Sesc Vila Mariana, e vai até sexta-feira, dia 20 de maio.

Evelyn Araripe é jornalista e educadora ambiental. Foi educomunicadora na Viração Educomunicação entre 2011 e 2014. Atualmente vive na Alemanha, onde é bolsista do programa German Chancellor Fellowship for tomorrow’s leaders e administra o blog Ela é Quente, que conta as histórias de vida de mulheres que estão ajudando a combater os efeitos das Mudanças Climáticas ao redor do mundo.

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *