Livro alerta para violência contra crianças e adolescentes

crianas

A violência é um dos grandes problemas e preocupações da sociedade atualmente. Manifestada de diversos formatos e situações, chama a atenção especialmente aquela ocorrida dentro dos lares, vitimando crianças e adolescentes. E é no ambiente escolar que muitas dessas situações passam a ser percebidas, e onde os jovens principiam sua aprendizagem por meio de imitações de comportamentos nem sempre saudáveis.

Baseado nisso, o livro Criança e Adolescente em Foco reúne artigos desenvolvidos pelo gerente do Senac São Carlos, Jurandir Santos, e outros profissionais que realizaram um bonito trabalho com uma comunidade da região de São Carlos, no interior de São Paulo, buscando discutir e conscientizar seus membros sobre as condições de violência a que podem estar submetidas suas crianças e adolescentes.

Dessa iniciativa, constituiu-se o Grupo de Estudos e Ação para a Paz e não Violência (Geapavi), um grupo multidisciplinar que envolve várias áreas do conhecimento, como psicologia, pedagogia, assistência social, direito e comunicação social. Os textos gerados a partir dessas discussões ressaltam a necessidade urgente de programas focados na não violência para a formação de profissionais que desenvolvem trabalhos com crianças e adolescentes.

Como assinalado por autores do livro, pais, cuidadores e professores devem ser encorajados e capacitados para criar um contexto afetivo favorável ao desenvolvimento sadio e estável de crianças e jovens, pois disso dependerá sua autoconfiança, autonomia e criatividade.

Necessitamos de programas estruturados de formação de profissionais que lidem com menores de idade, assim como carecemos também da disseminação de outras possibilidades de educação que não incluam punições físicas ou exposição de crianças a situações vexatórias. Profissionais treinados para lidar com crianças e adolescentes de forma não violenta são fundamentais para a realização de uma mudança social, uma vez que podem ajudar na reorientação da maneira como a família trata suas crianças.

Ao mesmo tempo em que assinala as múltiplas manifestações de violência que assolam os membros mais vulneráveis de nossa sociedade, o livro também conclama a mobilização e a responsabilização por parte do poder público e dos cuidadores, a fim de implementar ações coordenadas entre os diversos setores na consolidação da justiça social e da prevenção da violência.

Como sugerido em muitos dos artigos reunidos no Criança e Adolescente em Foco, a Cultura de Paz, com seus oito eixos propositivos, pode ser o início de um novo horizonte: cultura de paz por meio da educação; economia sustentável e desenvolvimento social; compromisso com todos os direitos humanos; equidade entre os gêneros; participação democrática; compreensão, tolerância e solidariedade; comunicação participativa e livre fluxo de informações e conhecimentos; e paz e segurança internacionais.

Por Senac | Imagens: EBC

crianças

carolina ellmann

Ver +

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *