Libera os R$15 milhões!

Por: Alisson Rodrigues, Evelyn Araripe e Joabe Yuri

Oito horas da manhã, as ruas da cidade de São Paulo já estão completamente congestionadas. Os carros, a maioria com apenas uma pessoa dentro, se arrastam em velocidades inferiores a 15 km/h. O transporte público está superlotado. Os ônibus têm dificuldade para circular mesmo nos corredores exclusivos para eles. Já o transporte sobre trilhos, apesar de mais veloz, as pessoas esperam quase uma hora para conseguir entrar em um vagão onde todos estão esmagados. A situação é desumana, sem contar pedestres e ciclistas que parecem viver em guerra com o restante do trânsito, completamente caótico.

Essa é a realidade de São Paulo todos os dias. Nos horários de pico da manhã e da tarde a falta de mobilidade já virou companheira dos paulistanos diariamente. Por isso mesmo, para esse ano, foi destinado ao município de São Paulo R$15 milhões para a criação do Plano de Mobilidade Sustentável, uma espécie de documento com diretrizes e metas para solucionar esse caos, permitindo que as pessoas precisem cada vez menos gastar mais de duas horas diárias de suas vidas parados no trânsito. A solução, já é claro, não virá apenas em um único modal de transporte, mas na integração e ampliação de todos os modais já existentes.

No entanto, já estamos em novembro e nem um centavo foi  gasto para a criação do Plano de Mobilidade da capital paulista. Na última segunda-feira, 07 de novembro, durante a audiência pública sobre o orçamento da Secretaria de Transportes para 2012, o secretário Marcelo Branco deu a entender que esses R$15 milhões vão morrer na praia. Ou seja, o Plano de Mobilidade não vai chegar, sequer, ao papel. A desculpa é que a secretaria municipal de Transportes tem um projeto junto com a secretaria estadual de Transportes Metropolitanos para fazer um plano de mobilidade integrado entre estado e município. Quanto isso vai custar e quando será realmente implantado é outra conversa.

Mas, no que depender de alguns paulistanos, muito barulho ainda será feito para que essa novela dos R$15 milhões do Plano de Mobilidade não caia no esquecimento. Um exemplo foi o Flashmob que alguns movimentos sociais organizou na Linha Amarela do metrô. A galera da Agência Jovem de Notícias e da Plataforma dos Centros Urbanos foi lá participar e ajudar a cantar: “Kassab, libera os R$15 milhões!”

Evelyn Araripe é jornalista e educadora ambiental. Foi educomunicadora na Viração Educomunicação entre 2011 e 2014. Atualmente vive na Alemanha, onde é bolsista do programa German Chancellor Fellowship for tomorrow’s leaders e administra o blog Ela é Quente, que conta as histórias de vida de mulheres que estão ajudando a combater os efeitos das Mudanças Climáticas ao redor do mundo.

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *