Lançamentos pelo país terminam com Belém e Teresina

Depois de São Paulo, Brasília, Curitiba, Fortaleza e Salvador, é a vez de Belém e Teresina dizerem não ao trabalho infantil em ação de lançamento da campanha É da nossa conta! Trabalho Infantil e Adolescente

Por Layane Silva, Danielle Reis, Ana Paula Rodrigues e Robson Oliveira, adolescentes e jovens comunicadores de Belém* e Vânia Correia, da Viração


Na última quarta-feira (28), a campanha É da nossa conta! Trabalho Infantil e Adolescente chegou ao fim de seu circuito de sete lançamentos pelo Brasil. Após passar pelas cidades de São Paulo (SP), Brasília (DF), Curitiba (PR), Fortaleza (CE) e Salvador (BA), a campanha desembarcou em Belém (PA) e Teresina (PI), simultaneamente.

As organizações parceiras da campanha na articulação das ações de lançamento locais, Cedeca Emaús, em Belém, e Ação Social Arquidiocesana/Cáritas, em Teresina, mobilizaram um grupo de cerca de 30 adolescentes que foram, cada um em sua cidade, os protagonistas das ações. Ambas as articulações locais tiveram o apoio e coordenação da Viração Educomunicação, responsável pela produção de conteúdo adolescente e jovem para a campanha.

Os adolescentes do Movimento República de Emaús, de Belém, descrevem sua participação nos dias anteriores à ação: “No primeiro dia planejamos nossa formação, visitamos escolas para apresentar uma peça sobre abuso sexual e falamos também de trabalho infantil. O segundo dia foi de formação e organização do lançamento. A educadora Elis propôs diversas dinâmicas e facilitou a formação de uma forma animada conjuntamente com grupo.”

Em Teresina, as atividades envolveram adolescentes do Projeto Canguru. “Durante a oficina de formação com os adolescentes, pudemos conversar sobre o tema, apresentar a campanha e possibilitar o contato com os materiais”, relata a educomunicadora da Viração, Vânia Correia.

Para ajudar na divulgação da ação em Teresina, Vânia Correia e Soraia Lima, da Cáritas participaram de uma entrevista, na manhã terça-feira (27), na Rádio Pioneira, uma das mais ouvidas na cidade. Por cerca de meia hora, puderam falar sobre a campanha, convidar para o lançamento, divulgar o site da campanha e discutir questões relacionadas ao trabalho infantil.

Lançamento

Chegado o dia da ação de lançamento nas duas cidades. Em Belém, rostos pintados, jornal humano a postos, letras de músicas compostas especialmente para a ação, os adolescentes paraenses estavam prontos. O lançamento contou com rodas de capoeira, roda de conversa com crianças e adolescentes da comunidade de Bengui na Escola Cidade Emaús, andança pelas ruas da comunidade com distribuição dos materiais da campanha e muita interação.

Em Teresina, a ação aconteceu em frente à Escola Estadual Darcy Araújo, na zona leste da cidade. Animados, os adolescentes chegaram devidamente trajados com camisetas da campanha para ajudar a montar os kits com os materiais que seriam distribuídos. Pintaram os rostos e penduraram faixas e cartazes produzidos no dia anterior. Música ao vivo, artista com perna de pau, malabares e muita alegria foram combinados com a distribuição de mais de 3600 peças da campanha, abordagens e entrevistas sobre o combate ao trabalho infantil. A panfletagem e intervenções aconteceram em frente à escola, em pontos de ônibus, comércios e semáforos da avenida.

Para a coordenadora do Projeto Canguru, Lucineide Pinheiro, o envolvimento dos adolescentes foi o aspecto mais importante da intervenção. “A campanha traz a possibilidade de que o próprio adolescente possa difundir a temática. Além disso, ela trouxe o conhecimento necessário sobre o tema para que eles possam se tornar em agentes multiplicadores do conteúdo”, avalia.

“Para nós adolescentes da região norte, este tipo de ação é muito importante, pois nos expressamos de forma dinâmica, aprendemos e ensinamos, ganhamos e damos experiências. A região tem um Índice muito grande de trabalho infantil. Então, sair nas ruas, nas escolas, com uma maneira jovem e dinâmica, chama a atenção e abre os olhos da sociedade que convive com esta exploração infantil pouco notada e muito comum nas comunidades. Hoje foi apenas o começo de uma das batalhas por esta nobre causa. Temos por certo que muitas outras virão”, relata jovem do Movimento República de Emaús.

Para encerrar à moda nordestina o grupo de Teresina participou de uma apresentação musical e pôde cantar e dançar para celebrar o sucesso do lançamento e o legado de luta contra o trabalho infantil que a campanha deixa na cidade. O adolescente Mateus Levi Araújo, 13, comemorou os resultados da ação. “Me senti muito feliz por ter participado e pode ajudar a conscientizar as pessoas”, diz.

*Adolescentes e jovens integrantes do Movimento republica de Emaús, de Belém (PA)

*Adolescentes e jovens integrantes do Movimento republica de Emaús, de Belém (PA)

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *