Lançamento do remix Bum Bum Tam Tam: A importância do funk pró vacinação

Mc Fioti lançou um remix de sua música Bum bum tam tam, no último sábado,. 23
A música é uma campanha de conscientização sobre a vacina.

Por Luara Angélica


O funk como cultura periférica, marginal tem seu estereótipo e é muitas vezes dito como não-cultura, muitas vezes relacionado a criminosos, ao mesmo tempo em que foi tornando-se uma possibilidade para – principalmente – jovens das periféricas se expressarem e serem ouvidos Brasil afora.

Pensando em combater os pancadões no estado de São Paulo, em 2017 Geraldo Alckmin  (PSDB) assinou um decreto (nº 624/17) que dava novos poderes à Polícia Militar para reprimir eventos de funk. O texto prevê a fiscalização e controle de aparelhos de som instalados em veículos automotores com volume alto. O texto não cita o gênero musical, mas sabemos que essa medida violenta diretamente jovens periféricos.

Segundo uma pesquisa da consultoria J Leiva de 2018, o funk fica em 9º lugar entre os gêneros preferidos dos habitantes da cidade de São Paulo. Na faixa entre 12 e 15 anos, o funk aparece com 41% das preferências, o gênero mais citado entre os pesquisados nesse grupo etário.

E essa não foi a única! O funk, assim como o samba, sofreu inúmeras tentativas de criminalização, como mostra essa tira feita por Raphael Salimena para a BBC:

Há um retrocesso acontecendo há anos: os movimentos antivacina, a proliferação de fake news e outros fatores sociais diminuíram as taxas de vacinação no mundo inteiro, trazendo de volta doenças com sarampo que, em 2016 havia sido eliminado do nosso país. Ter uma campanha de vacinação que fala justamente na língua dos jovens, da periferia é de suma importância!  Mc Fioti disse na gravação de seu clipe:

Imagem mostra jovem em frente a estantes de livros em biblioteca.
MC Fioti na Bilioteca do Instituto Butantan- Kondzilla / Divulgação.

Acho que é o primeiro funk junto com a ciência que vem pra ajudar o nosso povo. Acredito que vá entrar pra história.

Com mais de 4 milhões de views em 3 dias, Mc Fioti entra pra história da música conscientizando sobre a importância da imunização mais que o próprio governo. Se você ainda não viu, assista o clipe:

Arte em fundo branco. Na esquerda, foto de uma jovem branca sorrindo sobre linhas finas coloridas. texto: Luara Angélica. Tem 20 anos, é artista, comunicadora periférica e ativista pelo seu território: parelheiros. logo instagram @olhaumalua logo twitter @olhaumalua

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *