Jovens com HIV/Aids se mobilizam contra a “juvenização” da epidemia

Kléber Mendes, jovem integrante da RNAJVHA

A necessidade de atenção ao avanço da aids entre jovens no Brasil vai ser apresentada amanhã (12/12) entre as moções que vão passar na plenária principal da 2ª Conferência Nacional da Juventude. A bandeira é da Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV/Aids (RNAJVHA) e foi proposta e aprovada ontem (10/12) no Grupo de Trabalho 12, que trata de Saúde. O tema faz parte do documento base da Conferência no eixo 3 – Direito à experimentação e qualidade de vida.

Presente como observador, o jovem Hugo Xavier, 24 anos, de Belém (PA), fez a leitura do texto para os delegados presentes no GT. A aceitação da moção foi unânime. “Pedimos o apoio da juventude na Conferência para a criação de um plano nacional de enfrentamento da juvenização da epidemia de aids entre a população jovem”, ressalta Hugo.

Segundo Hugo, hoje não existe uma política efetiva e específica para essas população. “Os jovens precisam de atendimento especializado. Os profissionais de saúde precisam ser melhor preparados para atender esse público”, destaca. Entre as recomendações da rede é que os serviços de saúde contratem médicos especialistas em saúde de adolescentes (hebiatra).

O melhor atendimento aos jovens se faz necessário, principalmente, aos jovens gays na avaliação do jovem Kleber Mendes, 27 anos, de Curitiba (PR). Representando a RNAJVHA no GT da Saúde como delegado, Kleber destacou dados divulgados recentemente pelo Ministério da Saúde. “Enquanto que ao longo dos últimos 12 anos, a porcentagem de casos da doença na população de 15 a 24 anos caiu, entre os gays na mesma faixa houve aumento de 10,1%. Em 2010, para cada 16 homossexuais dessa faixa etária vivendo com aids, havia 10 heterossexuais. Essa relação, em 1998, era de 12 para 10”, observa.

Desde hoje pela manhã, Kleber e os outros jovens da RNAJVHA estão no corpo a corpo junto aos participantes da 2ª Conferência Nacional da Juventude. A intenção da Rede é conseguir unir esforços juntos aos participantes e aprovar na plenária final do encontro amanhã (12) o documento da monção apresentado pela RNAJVHA.

CAMPANHA DE LUTA CONTRA A AIDS – A campanha do Ministério da Saúde para o Dia Mundial de Luta Contra a Aids deste ano traz o slogan “A aids não tem preconceito. Previna-se”. A mensagem reforça a necessidade de se discutirem questões relacionadas à vulnerabilidade à aids entre jovens gays de 15 a 24 anos e entre pessoas vivendo com HIV/aids. Também busca uma sociedade mais solidária, sem preconceito e tolerante à diversidade sexual.

Hercules Barros

Ver +

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *