(Português/Italiano) Jantando com o lobista

Davide Cattani e Matteo Petrolli, do Osservatorio SOStenibile/Agenzia di Stampa Giovanile

Nos perguntamos muitas vezes como e por quais meios as partes mais interessadas nas consequências de uma Conferência Internacional podem intervir no interior de uma assembleia.

Algumas respostas a esse tipo de pergunta encontramos na noite de ontem, quando  tivemos o prazer de sair para jantar ao lado do representante de uma importante multinacional.

Antes de tudo, notamos que é ingênuo pensar que a COP seja o lugar mais adequado para fazer atividades de lobbying, levando os interesses da própria companhia, já que, por definição, essa é a fase final de tratativas e negociações que começaram muito antes. O interesse de uma companhia, nesse caso, é mais focalizado na compreensão e elaboração de dados baseados no poder decisional das nações.

Pode-se, dessa forma, afirmar que a figura profissional que uma multinacional tende a inserir é a do técnico analista, altamente competente e especializado, que levará as informações à companhia.

Não podendo citar o nome do manager e da companhia para a qual trabalha, é interessante também reconhecer que a voz das companhias é, de qualquer forma, uma voz válida dentro da conferência – mesmo estando “fora do coro”. A experiência de ontem nos abriu os olhos para uma visão talvez mais desencantada e concreta, mas objetivamente real e interessante.

Dito isto, para concluir, nos perguntamos de que modo estas pessoas conseguem obter as credenciais para entrar na Conferência. A empresa para a qual o lobista trabalha, normalmente, as pede e obtém por meio de associações que participam da COP; uma vez dentro do evento, o trabalho continua de forma independente daquela associação, utilizada somente como modo de se credenciar.

Versione italiana

A cena con il lobbysta

Davide Cattani e Matteo Petrolli dell’Osservatorio SOStenibile/Agenzia di Stampa Giovanile

Ci siamo largamente interrogati sul come e attraverso quali mezzi le parti più interessate dalle conseguenze di una Conferenza Internazionale intervengano all’interno dell’assemblea.

Alcune risposte a questo tipo di domande le abbiamo trovate nella serata di ieri, quando alcuni di noi hanno avuto il piacere di uscire a cena insieme ad un rappresentante di un’importante multinazionale.

Ci è stato innanzitutto fatto notare il fatto che è ingenuo pensare che la COP sia il luogo più adatto per fare attività di lobbying, portando gli interessi della propria compagnia, in quanto, per definizione, essa è tappa finale di trattazioni e negoziazioni iniziate ben prima. L’interesse di un’azienda è piuttosto focalizzato sulla comprensione e l’elaborazione dei dati che il potere decisionale delle nazioni potrà avere. Si può quindi affermare che la figura professionale che la multinazionale tende ad inserire è quella del tecnico analista, caratterizzato dalle grandi competenze, che riporterà le informazioni in azienda.

Non potendo citare il nome del manager e della compagnia per la quale lavora è ugualmente interessante riconoscere che quella delle compagnie è comunque una voce che seppur fuori dal coro trova delle valide ragioni e un’esperienza come quella di ieri ci ha aperto gli occhi verso visioni forse più disincantate e concrete ma obiettivamente valide ed interessanti.

Detto questo, per concludere, ci siamo chiesti in che modo queste persone riescono ad ottenere gli accrediti per entrare alla Conferenza. L’azienda per la quale il lobbysta lavora solitamente chiede ed ottiene pass tramite associazioni che partecipano alla COP; una volta entrato il lavoro procede tuttavia in modo indipendente e slegato da quello dell’associazione, sfruttata solo come mezzo per accreditarsi.

Evelyn Araripe é jornalista e educadora ambiental. Foi educomunicadora na Viração Educomunicação entre 2011 e 2014. Atualmente vive na Alemanha, onde é bolsista do programa German Chancellor Fellowship for tomorrow’s leaders e administra o blog Ela é Quente, que conta as histórias de vida de mulheres que estão ajudando a combater os efeitos das Mudanças Climáticas ao redor do mundo.

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *