Iniciada a plenária nacional, de iniciativa popular, para a construção do projeto de lei para a comunicação no Brasil

Por Lilian Romão/Foto de Gutierrez de Jesus

Para a Agência Jovem de Notícias

SÃO PAULO – Puxado pelo Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), o Projeto de Lei de Iniciativa Popular para um novo marco regulatório das Comunicações é uma nova estratégia para atualizar e fazer um debate aberto sobre as leis das comunicações no Brasil. O objetivo maior é aprovar a construção desse projeto e organizar a pauta nacional de divulgação do documento.

Como primeira ação, o FNDC organizou a plenária popular que está acontecendo hoje, 19 de abril, no Sindicato dos Engenheiros, na região central de São Paulo (SP). É um momento de consulta e aprovação conjunta de um documento capaz de validar novos rumos para as comunicações no Brasil. Para se tornar um projeto de lei, o movimento necessita de um milhão e trezentas mil assinaturas.

De acordo com o jornalista Altamiro Borges, do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, a meta é também pressionar o governo e o Congresso Nacional, além de conseguir ampliar a mobilização da sociedade. O jornalista contextualizou que o debate está presente e se tornando prioridade em vários espaços de debate em todo o Brasil, como nos partidos políticos, nos conselhos de direitos e do movimento das mulheres. “Hoje esse tema é estratégico para a democracia no Brasil”, disse.

Estão presentes mais de trinta entidades de classe, organizações, movimentos, partidos e coletivos que integram o debate do direito humano à comunicação. Também participam da plenária adolescentes, jovens e integrantes da Viração Educomunicação, que representam os conselhos Virajovens e a Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Comunicador@s, a Renajoc, que há mais de cinco anos tem mobilizado a juventude brasileira para a construção do seu direito humano à comunicação.

No período da tarde será debatido e pactuado o texto do projeto de lei. Essa é uma luta de caráter geral. Então compartilhe, mobilize, ajude-nos a coletar mais assinaturas.

 

Rafael

Ver +

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *