“Eu te desafio a me amar” é uma iniciativa que faz parte da agenda do mês contra a homofobia

casal_meninas

Projeto sobre direitos da população LGBT inicia suas atividades em Brasília. A iniciativa Eu te desafio a me amar faz parte da agenda do mês contra a homofobia e conjuga a exposição de fotografia da artista visual holandesa/uruguaia, Diana Blok, que retrata personalidades, famílias e militantes LGBT no Brasil; e fóruns de debates políticos sobre o tema. O projeto terá ações em Brasília e no Rio de Janeiro.

Como parte da agenda do mês internacional contra a homofobia, o Museu Nacional, em Brasília, foi escolhido para receber as atividades do projeto Eu te desafio a me amar, entre 14 e 31 de maio.  Sob a responsabilidade do Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc), organização que atua há mais de 30 anos na área dos direitos humanos, a iniciativa procura estimular o debate sobre os direitos da população LGBT no Brasil por meio da linguagem audiovisual.

Em Brasília, o lançamento das atividades ocorre na noite de hoje, 14 de maio, com a abertura da exposição fotográfica de Diana Blok. A abertura também contará com performances de Rafucko (ativista, humorista e videomaker) e Tatiana Lionço (doutora em Psicologia, ativista feminista e membro fundadora da Cia. Revolucionária Triângulo Rosa) – imagens dos dois estarão presentes na exposição. Vídeos projeções ficarão por conta de Mari Mira.

De acordo com a curadora da exposição Cinara Barbosa, “o trabalho de ‘ativismo visual’ traz imagens e depoimentos sobre os desafios de existência na relação com o outro, ao mesmo tempo em que sinaliza para processos de identificação no compartilhamento de aspectos da vida comum da qual fazem parte a família, a intimidade da casa, o cotidiano, o trabalho, o cuidado com a beleza e os desejos de pertencimento”.

Fotografias

Além de Rafucko e Tatiana Lionço, imagens de artistas como Ney Matogrosso e Ellen Oleria serão apresentadas na mostra. Também foram fotografados militantes e outras personalidades ligadas à questão da luta pelos direitos LGBT, como João Nery, primeiro homem transexual a ser operado no Brasil, Marcelo Caetano, primeiro aluno da UnB a ter o direito de usar o nome social; Gustavo Bernardes, coordenador LGBT da Secretaria Nacional de Direitos Humanos, e Jean Wyllys, jornalista e deputado federal que defende os direitos da população LGBT.

Complementando a programação do projeto em Brasília, em 29 de maio haverá o debate Cinema e Política com jovens e adolescentes sobre direitos humanos e política, também no Museu Nacional das 14h às 18h. Dia 31, às 16h, será aberta outra mostra do Eu te Desafio a me amar no Coletivo da Cidade, na Cidade Estrutural. Essa exposição ficará aberta no Sarau das Coletivas até dia 15 de junho.

Serviço:

14/5: Abertura da exposição de fotografias “Eu te desafio a me amar”, de Diana Blok. Às20h. *Com performance de Rafucko e Tatiana Lionço (vídeo projeções: Mari Mira)

15 a 30/5: Exposição aberta ao público. Terça a domingo, das 09h às 18h30.

Confira a programação completa por aqui. 

Adaptação por Carolina Ellmann, da Redação | Imagem: Divulgação

 

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *