Por causa dos EUA professor não vem ao Confibercom

Imagina só: você é um professor consagrado na Universidade de Havana, em Cuba. Pela sua produção acadêmica, reconhecida em vários países, você é convidado para dar uma palestra em um Congresso Mundial em São Paulo, no Brasil. Que emoção! A organização do evento te envia uma passagem aérea, mas, o voo tem que fazer uma conexão nos Estados Unidos antes de seguir viagem ao Brasil. Um probleminha: para passar, nem que seja de avião, por um território estadunidense, é preciso ter um visto, autorizando a sua passagem no país. E eis que, você, uma pessoa que vive em Cuba, não tem autorização para ficar pouquíssimas horas nos EUA e não pode seguir viagem ao Brasil, não pode participar do Congresso!

O Congresso em questão é o Confibercom, que acontece na Universidade de São Paulo – USP até essa quinta-feira, 04/08, e a história é do professor Mário Nieves, que participaria na manhã dessa terça-feira do Painel “Diversidade Cultural Ibero-Americana.” O entrave com a país norteamericano impediu a participação do professor no Congresso.

Muito atencioso, Nieves fez questão de enviar um e-mail para a organização do evento com algumas considerações sobre a diversidade cultural e a democracia na América Latina. O texto foi lido na íntegra pela professora Maria Dora Mourão, da ECA/USP, durante o painel. Uma pena, o texto era legal, mas lido assim correndo, ficou estranho. Mal sabe o governo dos Estados Unidos o mal que fez a centenas de participantes que aguardavam ansiosos a fala do professor, que também trabalha para a UNESCO.

(Por: Agência Jovem de Notícias e Pirados na Notícia)

Evelyn Araripe é jornalista e educadora ambiental. Foi educomunicadora na Viração Educomunicação entre 2011 e 2014. Atualmente vive na Alemanha, onde é bolsista do programa German Chancellor Fellowship for tomorrow’s leaders e administra o blog Ela é Quente, que conta as histórias de vida de mulheres que estão ajudando a combater os efeitos das Mudanças Climáticas ao redor do mundo.

Ver +

1 Comentário

  • Muito bom Beto. Sem vocea jamais taeirmos estes momentos registrados. Espero que a ABES tenha como armazenar este acervo para no futuro relembramos o nosso passado. As coisas boas que estamos fazendo Uma abrae7o, Vitorio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *