Em Porto Alegre, juventude realiza protesto em memória dos 50 anos da ditadura no país

levante_da_juventude

Há 50 anos, em 1964, o Brasil vivia um dos cenários mais cruéis e desumanos de sua história, a ditadura militar. Um regime autoritário, violador de direitos humanos e torturador que durou 21 anos. Ontem, em Porto Alegre (RS), jovens dos Movimentos do Levante Popular da Juventude, A  Marighella e Juntos realizaram um protesto em frente à porta da casa de um dos torturadores do Estado, Pedro Seelig, chefe do DOPS (Departamento de Ordem Política e Social) na capital gaúcha na época da ditadura e responsável por inúmeros desaparecimentos e torturas.

Os jovens chamaram a atenção da comunidade local e da imprensa com cartazes e falas pedindo justiça através da condenação de torturadores que seguem sem punição. O grupo também defende a revisão da Lei de Anistia, de 1979 , que concede “perdão” a todos que, no período entre 02 de setembro de 1961 e 15 de agosto de 1979, cometeram crimes políticos.

Evelin Haslinger e José Guilherme Rizzo, do Porto Alegre (RS)

Jornalista, professor e educomunicador. Responsável pelos conteúdos da Agência Jovem de Notícias e Revista Viração.

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *