Diário Antirracista, dia 3

No terceiro dia da jornada antirracista, o Samuel Emilio nos convida a refletir sobre o conceito de lugar de fala como uma questão ética

Por Redação AJN

No primeiro dia, o Samuel convidou as pessoas participantes a escreverem em seus diários sobre por que toparam participar dessa jornada. No dia 2, um convite à reflexão sobre ações afirmativas possíveis para uma postura antirracista. No terceiro dia do diário, vamos juntes refletir sobre o que é lugar de fala e por que esse conceito muitas vezes vem confundindo as pessoas.

Nas palavras do Samuel:

“Na verdade, o ponto principal é que todo mundo tem lugar de fala. A gente não pode ter vergonha de usar o lugar de fala, e na verdade, saber e ter consciência de qual é o seu lugar é uma questão de ética. Por que você consegue saber, de maneira cada vez mais consciente, como é que você pode aproveitar o seu lugar de fala para reduzir desigualdades.”

Diário Antirracista, dia 3

Confira as missões do dia 3:

Missão 1 — Escreva no seu diário: Quais lugares você frequenta ou frequentou que você deixou de se expressar acreditando que não tinha lugar de fala?

Missão 2 — Escreva no seu diário: Onde você pode começar a se expressar a partir de agora?

Missão especial para pessoas negras: Converse com a sua família (ou outras pessoas negras) sobre momentos em que qualquer algum de vocês tenha deixado de assumir o lugar de protagonismo por medo ou insegurança. Como superar isso nas próximas vezes?

Se você quiser receber o conteúdo do diário pelo Whatsapp, inscreva-se na lista de transmissão. Quer uma companhia mais próxima nessa jornada? Convide uma amiga ou um amigo para passarem juntos por esse processo. Clique aqui para receber todos os conteúdos direto no seu Telegram: https://t.me/diarioantirracista

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *