Diário Antirracista, dia 21

Hoje vamos acompanhar mais uma vez a ativista Keith Lima, tratando de um assunto muito importante: um fenômeno chamado epistemicídio.

Por Redação AJN

Quem são as suas referências? Quem são os intelectuais que você estuda? Quantos professores negros você tem?

A Keit Lima, mulher preta, gorda, periférica, ativista que tem como propósito de vida e luta a equidade racial, gênero e classe, vem mais uma vez contribuir para as discussões do diário antirracista, desta vez falando sobre um fenômeno das culturas estruturalmente racistas chamado epistemicídio. Ela explica:

epistemicídio, segundo o professor Renato Nogueira, é a colonização, o assassinato, a recusa da produção de saber de determinados grupos. Aqui no Brasil, isso é direcionado para a população negra e indígena. Ele se baseia num conjunto de estratégias que tem a intenção de acabar com a possibilidade de nos afirmarmos como sujeitos de conhecimento, seja duvidando ou invisibilizando e apagando os nossos trabalhos. Epistemicídio é a reprodução do racismo na produção intelectual

E indica como pessoas brancas e não brancas engajadas na luta antirracista podem entrar nesse debate:

eu quero que você entenda que se você não tem como referência nenhum intelectual negro, você está reforçando, você está reproduzindo o racismo estrutural; você está reproduzindo o racismo na produção intelectual. E eu quero que a partir de hoje você comece a se incomodar, comece a observar quando você for produzir conhecimento, se tem alguma referência negra. Quando você for fazer um curso, se tem alguma referência negra. E se não tiver, que você diga, que você provoque e que você, principalmente, se incomode.

Assista o vídeo completo:

Diário Antirracista, dia 21

Para facilitar, seguem aqui as suas missões do dia 21:

Missão: Escolha intelectuais negros para divulgar nas suas redes:

Link 1: 3 anos da Chacina de Costa Barros: 5 jovens mortos, 111 tiros

Link 2: Livros e textos de Lélia Gonzalez

Link 3: O legado de Milton Santos: um novo mundo possível surgirá das periferias

Link4: Heróis de todo mundo: Maria Beatriz do Nascimento

Link 5: Quando um herói nacional é negro: Abdias do Nascimento e a História que não aprendemos

Missão 2: Escreva no seu diário o nome de autores negras e negros que você quer ler ainda em 2020. 

Missão 3: Observe os cursos que você está fazendo agora. Existem professores(as) negros(as) nesses cursos? Se não existir, provoque a organização do curso para que também contratem produtores de conteúdos negros(as).

Se você quiser receber o conteúdo do diário pelo Whatsapp, inscreva-se na lista de transmissão. Quer uma companhia mais próxima nessa jornada? Convide uma amiga ou um amigo para passarem juntos por esse processo. Clique aqui para receber todos os conteúdos direto no seu Telegram: https://t.me/diarioantirracista

Dá pra se cadastrar nesse link e receber os conteúdos por e-mail também: https://bit.ly/TermineSeuCadastroNoDA 

Você também pode seguir o Samuel Emílio no Youtube para assistir aos vídeos do diário antirracista e também receba conteúdo pelo perfil do Samuel Emílio no Instagram!

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *