Depois daquela viagem: peça conta a vida de jovem que aprendeu a viver com aids

Adaptado do livro de Valéria Piassa, a peça conta sua vida, após contrair HIV aos 16 anos

Alisson Diemis (PR), Reynaldo de Azevedo Gosmão (MG) e Vínicius Balduino (SP), da Cobertura Jovem em São Paulo | Imagem: Guilherme Kadel, do Ministério da Saúde

Falar sobre a prevenção e diagnóstico do HIV e Aids e de outras doenças sexualmente transmissíveis (DST) é um grande tabu a ser enfrentado por todos. O conhecimento é ferramenta imprescindível para desconstruir preconceitos e melhorar a qualidade de vida da população que vive e convive com o HIV e Aids. A peça de teatro “Depois daquela viagem”, apresentada no segundo dia do 9º Congresso de Prevenção das DST e Aids, no auditório Elis Regina, é uma boa mostra disso.

O espetáculo, adaptado do livro homônimo, conta a história de Valéria Piassa Polizzi, que contraiu o HIV aos 16 anos e enfrentou muitos desafios, mas provou que, com prevenção e cuidado, uma pessoa soropositiva pode constituir família e ter laços afetivos como qualquer outra.

Durante os 90 minutos de apresentação, a peça prende a atenção do público revelando, de forma dinâmica e bem humorada, que a sociedade brasileira ainda convive com preconceitos, não apenas de raça, cor e etnias, mas também contra pessoas que vivem com HIV e Aids.

O público aprovou a história e a apresentação, aplaudida de pé ao final. Para a estudante Rebekah Aparecida de Souza, de 15 anos, a peça foi uma oportunidade de aprender. “A peça é uma forma mais viável de se ensinar aos jovens e adultos sobre prevenção e mostra uma linguagem super informal, diferente dos livros e das aulas que temos nas escolas”, comenta.

Nos bastidores, nossa equipe de redação conversou com os atores, que falaram da importância de se refletir sobre prevenção das DST e preconceito, de um jeito mais dinâmico e lúdico. “Nós não falamos em nenhum momento: ‘você tem que usar camisinha!’. Mas, por meio da história, eles entenderam a importância de se prevenir”, disse a atriz Maria Martins, de 30 anos.

Jornalista, professor e educomunicador. Responsável pelos conteúdos da Agência Jovem de Notícias e Revista Viração.

Ver +

1 Comentário

  • Assisti esa peça e gostei demais abordando varios tema com o Preconceito das pessoas negras e pessoas portadoras de HIV

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *