COY: Jovens lançam manifesto pelo Clima

Jhoanna Cinfuentes e Evelyn Araripe, de Paris*

A COY11 (Décima Primeira Conferência  de Jóvens sobre Mudanças Climáticas) que aconteceu durante três dias (26, 27 e 28 de novembro), foi uma das mais importantes dos últimos tempos, já que é um evento que antecede a COP21 (Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas). Mas também porque foi a maior Conferência de Jóves de todos os tempos, reunindo jovens de todas as partes do mundo na cidade de Paris e também com conferências locais paralelas que aconteceram em outras cidades do mundo. COY11 em Paris foi organizadas por 6 ONGs juvenis da França (Avenir Climatique, Cimates, French Scouting Federation, REFEDD, Movimento “We are ready Now!” e YOUNGO) e contou com o apoio de 55 voluntários para a logística, tradução, alimentação, entre outros e mais 35 organizações aliadas em todo o mundo. A COY contou com milhares de participantes durante os três dias de evento, que ocorreu no Parque de Exposições de Villepinte Nord.

Dentro desse cenário aconteceram mais de 400 atividades entre painéis, treinamentos, reuniões, mostras e stands, grupos de trabalho, espaços para produção de materiais e manifestações artísticas de diferentes tipos: danças, teatro, música, circo etc).

Assim, desde o início todos dizem que esta é a COY mais importante e a maior dos últimos anos, já que Paris não foi a única cidade a organizar o evento. Esta é a primeira vez que, simultaneamente, a Conferência acontece também em outras oito cidades: Ahmedabad (India), Abomey-Calavi (Benin), Montréal (Canadá), Nouméa (New-Caledonia), Rabat (Marrocos), Tokyo (Japão), Florianopolis (Brasil) e Antananarivo (Madagascar). Cada uma destas cidades convocou milhares de jovens de países vizinhos, que não podiam estar em Paris, mas que queriam que suas vozes também fossem escutadas na COP21.

Na edição de 2015 também foi proposto o “Manifesto da COY” (em inglês e francês), um documento que representa a mensagem da juventude global para a COP21. O documento buscou incluir as opniões da maior quantidade de jovens do mundo, que participaram de consultas on-line, discussões em grupos de trabalho temáticos (direitos humanos, educação, energia, direitos ambientais, produção sustentável de alimentos, adaptação, conservação e inclusão da juventude) e reuniões por grupos  regionais, por exemplo, uma reunião entre jovens latinos. O manifesto diz querer mostrar que “os jovens são conscientes dos limites que o nosso modelo de sociedade tem e por isso estão dispostos a fazer uma quebra de paradigma, orientado por uma sociedade mais sustentável”.

Ao término da COY, em 28 de novembro, o Manifesto será compartilhado com organizações juvenis e os participantes, que podem assinar o documento. A ideia é que seja um documento inclusivo e amplo, levando em conta as diferentes posições, expectativas e esperanças dos jovens de todo o mundo.

*Participantes da Agência Jovem de Notícias Internacional

 

 

 

 

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *