Cientistas alertam: “O tempo está quase no fim, precisamos agir agora”

Por Roberto Barbiero, Tommaso Orlandi e Veronica Wrobel
Traduzido por Daniele Savietto

Parar o aquecimento global nos próximos anos e suas trágicas consequências sobre os seres humanos e os ecossistemas ainda é possível, mas a escolha está completamente nas mãos da humanidade. O grande problema é que resta pouco tempo. Esta é a principal conclusão dos cientistas do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC).

Dois meses depois da publicação do relatório especial sobre os impactos do aquecimento global de 1,5 ° C, os representantes do IPCC foram convidados para compartilhar as evidências científicas que reuniram. O relatório especial resulta da revisão de mais de 6000 documentos, que foram coletados e analisados ​​por especialistas mundiais em resposta à solicitação feita pela UNFCCC. O objetivo do relatório foi avaliar os potenciais impactos associados a 1,5 ° C do aquecimento global em comparação com 2 ° C, ambos representando as metas de temperatura estabelecidas pelo Acordo de Paris, e avaliar se o compromisso internacional em redução de emissões está ocorrendo na direção correta.

Uma primeira mensagem importante é que a atividade humana já causou um aquecimento de 1 ° C, e que, a meta de 1,5 ° C será atingida entre 2030 e 2050, de acordo com o cenário de emissões considerado. Também foi estimado que mais de um quinto da população global já experimentou, pelo menos na escala sazonal, um aumento na temperatura de 1,5 ° C ou até mais. Manter o aumento da temperatura dentro de 1,5 ° C em vez de 2 ° C reduziria significativamente os impactos das mudanças climáticas sobre a biodiversidade, os ecossistemas, a segurança alimentar e a saúde.

O IPCC destaca como a limitação do aquecimento global está fortemente conectada ao alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pelas Nações Unidas em 2015: um aumento de temperatura de 2 ° C tornaria mais difícil alcançar tais objetivos. O relatório aumenta a conscientização sobre a necessidade de uma forte colaboração em todos os níveis da sociedade, e para aumentar a ambição dos países, indo muito além de seus planos voluntários de ação climática (NDC). Isso é crucial para tentar manter o aquecimento global dentro de 1,5 ° C nas próximas décadas.

Os países precisam se conscientizar e começar a assumir responsabilidade por suas ações, pois estas ações têm um impacto, seja em termos positivos ou negativos. Esse fator foi destacado pela oportunidade de os representantes da sociedade civil terem chance de falar durante o evento: foi a primeira vez que isso aconteceu.

A mensagem dos cientistas é clara: precisamos de uma “ação rápida, inovadora e sem precedentes”. O tempo está quase no fim.

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *