Conheça o Coletivo LafaMob

Integrantes do coletivo mineiro estreiam como colunistas na Agência Jovem, com artigos que revelam um pouco do trabalho que desenvolvem. Leia o texto de apresentação

Por Coletivo LafaMob

É com grande prazer e alegria que nós, do Coletivo LafaMob, traremos aqui na AJN uma série de relatos sobre os desdobramentos do nosso trabalho em nossa cidade, Conselheiro Lafaiete/MG, para todos aqueles que compartilham do ideal de construção de uma comunidade mais justa, humana, diversa e includente, sendo esta construção protagonizada pela juventude promovendo projetos para que essa empreitada possa se concretizar.

Esperamos que, com nossos relatos, experimentos e métodos possamos contribuir para a proliferação e obtenção de resultados nessa busca tão linda e necessária de engajamento com as juventudes.

Conselheiro Lafaiete é uma cidade com aproximadamente 120 mil habitantes perto da capital Belo Horizonte. Mais de 30% de nossa população é formada por jovens e cerca de 12 mil destes jovens são matriculados na rede pública municipal de ensino. Um dos grandes problemas que assolam a cidade são a falta de incentivo à cidadania, principalmente entre os jovens, além da falta de fomento a outras atividades voltadas à juventude.

Neste contexto, o Coletivo LafaMob surge da experiência com o projeto Chama na Solução, fomentado pelo UNICEF Brasil e implementado pela Viração Educomunicação, que nos deu uma formação de métodos e metodologias sobre empreendedorismo social, o qual aconteceu em São Paulo, no mês de fevereiro de 2020.

Nos inscrevemos com um grupo formado no final de 2019, partindo da necessidade de ter um espaço de trocas de experiências em nossa cidade, onde nós, jovens, pudéssemos abordar assuntos políticos, culturais, ideológicos, além de ter a oportunidade de organizar e expressar nossas necessidades e, principalmente, incentivar outros jovens a se apossar dessa condição de realizadores destes propósitos.

Logo do LafaMob / Reprodução Instagram

Porém, só após a participação no projeto adquirimos de fato o nome LafaMob e a representatividade necessária para materializar este objetivo. Algumas mudanças aconteceram também em nossa estratégia a partir da frase do Gelson Henrique idealizador do projeto “CIJoga” do Rio de Janeiro: 

 juventude já tem voz, não precisa que deem isto ela. Nós precisamos que nos deem ouvidos.

Então, passamos a entender nosso trabalho como uma forma coletiva de construção de conexões entre as demandas das juventudes e as suas soluções, sejam em parceria com grupos sociais já constituídos na cidade ou buscadas diretamente com o poder público local, através por exemplo do Conselho Municipal de Juventude, que a mais de 10 anos não tem uma posse completa.

Integrantes do LafaMob após um encontro do coletivo / divulgação

Porém, com o isolamento social devido a COVID-19, a ocupação das cadeiras do conselho foram adiadas, e estamos em processo de ressignificação do nosso trabalho e busca, para que o grupo permaneça vivo e cumprindo suas funções sociais, mantendo relações via plataformas digitais.

Parte daí o convite para escrevermos essa série que estás a ler, que aceitamos tendo em vista a importância de documentarmos para a posteridade o trabalho que está sendo construído com tanto amor e empenho por nós, com o objetivo de, com estes relatos, auxiliar no desenvolvimento de outros projetos que venham a se formar, ou que já estejam em andamento em cenário semelhante.

Sendo assim, traremos então uma sequência dividida em 6 partes com os seguintes temas; 

  • Ação e Potência das Juventudes Unidas, onde traremos um pouco sobre o que é a juventude legalmente constituída e importantes ações de impacto social de protagonismo juvenil na história, texto escrito pela Paula Aguiar, ativista, fundadora do Manifesto Jovens Políticos e integrante do Coletivo LafaMob.   
  • A Campanha filantrópica, permacultural, “Rede Solidária” como forma de Ação Coletiva durante a Covid-19, falaremos sobre esta ação que desenvolvemos como forma de manter o engajamento dos jovens participantes e desenvolvimento do Coletivo durante a pandemia, num texto escrito por Rogério Camilo, ativista, fundador do Grupo Perma Lafa e integrante do Coletivo LafaMob.
  • Dificuldades enfrentadas na mobilização juvenil, falaremos sobre o que vemos como dificuldades enfrentadas pelos  jovens, dentro do nosso contexto que dificultam o engajamento cidadão e como estas afetam ao coletivo e as construções, texto por Wanderson Martins, ativista e integrante do Coletivo LafaMob.
  • Estratégias Utilizadas pelo Coletivo, aqui traremos as estratégias utilizadas por nós durante o processo de organização e atuação com os grupos de jovens participantes do Coletivo LafaMob para incentivar o engajamento das juventudes, texto também produzido por Wanderson Martins.
  • Esperanças para o Ativismo Juvenil pós Covid-19, traremos uma visão sobre a pandemia, e os impactos produzidos por esta crise sanitária no engajamento cidadão dos jovens, texto por Enrico Lopes representante da juventude partidária pelo Partido Verde e também integrante do Coletivo LafaMob.

É para nós uma incrível oportunidade e ao mesmo tempo um desafio estar aqui com tal propósito. Esperamos poder aproveitar ao máximo, além de transmitir esse conteúdo teórico retirado de nossas práticas.

Acreditamos que essa reflexão nos trará também grandes aprendizados e insights para nossa contínua construção como coletivo jovem e para as novas empreitadas a que nos arriscaremos, na busca por justiça social, equidade e vários outros anseios que nos unem nessa experiência compartilhada de vida sobre a superfície.

Siga-nos nas nossas redes sociais, deixe seu comentário aqui,  e compartilhe com os amigos. Vamos juntos nessa!

Ver +

2 Comentários

  • […] que a união de jovens de Conselheiro Lafaiete – MG poderia acarretar para a região, surge o Lafamob, que é exemplo explícito da força da atuação juvenil, com casos como as reuniões mensais que […]

  • Que os conteúdos compartilhados nessa série sejam a inspiração e motivação para muito mais gente, assim como vocês foram pra mim!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *