A Conferência do Clima a partir da experiência de adolescentes e jovens

Um grupo de 30 estudantes secundaristas, acompanhado de pesquisadores/as e educadores/as, participará da 23ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP23) em Bonn, na Alemanha, do dia 6 ao dia 17 de novembro. Como parte integrante da delegação estão estudantes do Brasil, Argentina, Colômbia, Itália e Holanda, que acompanharão as negociações.

A Conferência da Juventude acontece dias antes da COP23, de 2 a 5 de novembro, e permite que jovens de todo o mundo compartilhem conhecimentos e experiências no campo das mudanças climáticas. A partir da elaboração de soluções criativas, eles/as se preparam para participarem ativamente da COP23.

A Agência Jovem de Notícias é um projeto internacional realizado pela Viração Educomunicação, desde 2005, no qual adolescentes e jovens produzem conteúdos a partir de um processo educomunicativo. Em 2012, a Agência foi convidada por organizações parceiras para acompanhar as negociações da ONU e realiza a cobertura educomunicativa da COY e COP desde então.

Por que participar da COP23

A conferência determinará objetivos alinhados ao Acordo de Paris (2015), que rege medidas de redução de emissão de dióxido de carbono a partir de 2020, e estabelecerá mensuráveis de sucesso concretas para os países que se comprometeram ao acordo. A situação pede ações drásticas e rápidas para impedir a emissão de gases de efeito estufa e reduzir as consequências das mudanças climáticas e do aquecimento global.

Em 2016, bateu-se o recorde tanto de temperatura global média quanto da concentração de gases de efeito estufa no mundo. Foi o terceiro ano consecutivo em que um novo recorde de temperatura é estabelecido. A média da temperatura global em 2016 foi 1,2 °C acima da época pré-industrial, aproximando-se do limite definido pelo Acordo de Paris em 2015.

Os sinais do aquecimento global estão por toda a parte e as consequências são catastróficas em vários lugares do mundo. Não é coincidência que Fiji irá presidir a COP23. A República de Fiji e outros pequenos países no Oceano Pacífico são os territórios mais ameaçados pela elevação do nível do mar, resultado das mudanças climáticas. Países como Tuvalu e República de Kiribati estão trabalhando na evacuação de seus habitantes, já que seus territórios podem ser completamente cobertos pelo oceano em alguns anos.

A situação requer que a sociedade civil coloque pressão nas delegações dos países que estarão presentes na conferência. Portanto, a presença e participação de adolescentes e jovens no evento é crucial.

O que esperar da COP23

Durante a COP23 os delegados dos governos se unirão para reforçar as propostas estabelecidas no Acordo de Paris. O objetivo é estabelecer um guia de implementação para a redução da emissão de gases de efeito estufa, identificar os recursos financeiros necessários para cumprir o Acordo de Paris, e decidir como incentivar e transferir o uso da tecnologia para países em desenvolvimento.

Acompanhe a cobertura da Agência Jovem de Notícias

Acompanhe tudo que acontece na COY13 e COP23, a partir do olhar e experiência de adolescentes e jovens de todo o mundo:

Em inglês: www.youthpressagency.org

Em português: www.agenciajovem.org

Em espanhol: www.agenciajovendenoticias.org

Em italiano: www.stampagiovanile.it

Curta a Agência Jovem de Notícias internacional no Facebook ou Instagram (@youthpressagency)

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *