Comunidade guarda acervo literário de biblioteca comunitária em Parelheiros

A comunidade de Parelheiros abrigará o acervo literário da Caminhos da Leitura em suas casas, enquanto aguarda novo espaço-sede ecológico.

Por Ibeac*

Em Parelheiros, após a Biblioteca Comunitária perder o espaço onde estava há mais de 10 anos, jovens mediadores/as de leitura convocam a comunidade para ser guardiã de seu acervo. A partir de agosto, serão distribuídas sacolas confeccionadas por costureiras da comunidade com a mensagem “Eu (a)guardo a Biblioteca Comunitária Caminhos da Leitura”, contendo 10 livros literários. A ação é uma forma de evitar que os livros fiquem em caixas, liberando-os para a leitura.

Há 12 anos, nascia em Parelheiros a Biblioteca Comunitária Caminhos da Leitura – BCCL, dando origem a um novo espaço para o universo do livro, leitura e literatura para a cidade de São Paulo.

Sarau no espaço externo da Biblioteca Comunitária Caminhos da Leitura

A ocupação de um local inusitado, a antiga casa do coveiro no Cemitério do Colônia, poderia ser um empecilho, mas com o tempo virou um cartão postal da região e da cidade, contribuindo para que Parelheiros se tornasse um território leitor, onde o livro e a leitura literária fossem o fio condutor para dialogar e pensar soluções para os desafios da comunidade.

Os/As jovens mediadores/as de leitura, lideranças comunitárias, realizam a gestão do espaço, coordenado pelo Instituto Brasileiro de Estudos e Apoio Comunitário – Ibeac. Reconhecida por sua importante atuação na região, a BCCL recebeu vários prêmios como Prêmio Viva Leitura; Instituto Pró-Livro – IPL; 7° Prêmio CINEB do Cinema Brasileiro; Prêmio Laureate Brasil: jovens empreendedores sociais; 1° Concurso Literário LiteraSampa; Retratos da Leitura no Brasil-2018; Estado de São Paulo para as Artes-2019; 67° Prêmio APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes na categoria “Difusão da Literatura brasileira” por ser referência na mobilização pelo livro e a leitura literária.

Durante a pandemia, a biblioteca comunitária recebeu uma intimação extrajudicial da diretoria da Associação Cemitério dos Protestantes (ACEMPRO) de que deveria desocupar a casa para dar lugar a futuros túmulos. Naquele momento delicado, o grupo precisava de uma solução criativa para que seu acervo com mais de 5.000 obras literárias não fossem para as caixas e circulassem na comunidade.

Assim, desenvolveram a ação “Eu (a)guardo a Biblioteca Comunitária Caminhos da Leitura”, onde a comunidade, amigos e parceiros da biblioteca receberão uma bolsa com dez obras literárias e serão guardiões e guardiãs desse acervo, até o florescimento em um novo local.

Como nem tudo são más notícias, está em andamento a doação de um terreno nas proximidades do antigo espaço. Neste novo endereço, uma parte será destinada à construção da nova sede da Caminhos da Leitura, incluindo horta comunitária e outros projetos desenvolvidos pelo IBEAC no território.

Como a região é área de proteção ambiental e este é um tema fundamental para o grupo, o novo espaço será em bioconstrução, respeitando os princípios da sustentabilidade e será idealizado com a participação da comunidade de Parelheiros, um jeito também de inspirar a cidade de São Paulo para a sua relação com espaços sustentáveis.

Ainda, ao assumir o terreno, a Organização terá a responsabilidade de plantar 10.366 árvores nativas no local. Sendo assim, a Caminhos da Leitura convida as pessoas interessadas em contribuir com este sonho e a continuidade de nossas ações, a doação de recursos e de mudas de árvores nativas.

Acompanhe as ações na região pelas redes sociais. Compartilhe o projeto usando a hashtag #EuAguardoaBCCL.

BCCL no Intagram: @bc.caminhosdaleitura

Quer colaborar financeiramente para a campanha “Eu (A)guardo a BCCL”?

Chave PIX: comunica@ibeac.org.br

Razão Social: Instituto Brasileiro de Estudos e Apoio Comunitário Queiroz Filho – IBEAC
CNPJ: 47.460.183.0001-91
Banco do Brasil (001)
Ag: 4328-1
C/C: 4856-9

Atendimento à imprensa e demais parcerias: comunica@ibeac.org.br

Créditos das Fotos: Fernando Cavalcanti¹ e acervo BCCL². Ilustração por Cauã Bertoldo.
Texto: publicado originalmente em “Vozes Daqui: de Parelheiros para o mundo”  por Bruno Souza de Araújo (Bruninho)

clique na imagem para saber mais sobre a biblioteca

Sobre o Ibeac

Instituto Brasileiro de Estudos e Apoio Comunitário – IBEAC foi criado na cidade de São Paulo em 1981. Entre os seus fundadores estava André Franco Montoro (1916-1999). Nesses anos o IBEAC se mantém focado em potencializar direitos, educação e oportunidades para todas as pessoas. Saiba mais: http://www.ibeac.org.br/

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *