Como a China está ficando verde

Rizzoli Elisa e Schirru Tommaso/ Tradução: Fernanda Favaro

O Dragão Vermelho queima cerca de 45% do carvão utilizado em todo o mundo e, desde 1990, suas emissões de dióxido de carbono aumentaram de 2 a 9 bilhões anualmente. Existem mais de 2.300 usinas de carvão na República Popular da China e elas representam a primeira causa de óbitos precoces e problemas de saúde no país. Além disso, a produção de energia e os meios de transporte são as principais fontes de emissão de partículas finas.

Graças ao progresso tecnológico e industrial, no entanto, a China está mirando na redução de seu impacto ambiental usando métodos inovadores e alternativos.

Os pagamentos digitais substituíram quase completamente os recibos de papel: basta escanear um código QR com o seu smartphone, ler as informações armazenadas no código com um aplicativo específico e, em seguida, comprar o item desejado. “O pagamento é totalmente digital. Isso faz as compras mais rápidas e as transações mais amigas do meio ambiente, pois não exigem o uso de papel “. Isto é o que nos contaram alguns jovens ativistas da China Youth Climate Networking durante a Conferência Internacional da Juventude das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COY13), realizada em Bonn de 2 a 4 de novembro.

Em agosto de 2016, uma empresa de serviços financeiros de internet móvel, o Ant Financial Services Group, com sede em Hangzhou (http://chinaplus.cri.cn/mychina/life/35/20171027/44853.html), lançou um esquema chamado “Ant Forest” no Alipay. No esquema “Ant Forest”, todas as atividades na plataforma Alipay realizadas por usuários que são considerados baixos consumidores de carbono são contadas e convertidas em “energia verde virtual”. Quando a energia verde virtual atinge a quantidade de 17,9 kg, os ativistas responsáveis pelo projeto plantam uma árvore real.

O compartilhamento de bicicletas é outra maneira de reduzir a poluição e as emissões de gases-estufa relacionadas ao uso de carros. Os chineses receberam 16 milhões de bicicletas para desencorajar o uso do carro. Graças a um estilo de vida saudável e virtuoso, também é possível melhorar a qualidade do ar. Mais de um bilhão de cidadãos chineses se inscreveram no programa de compartilhamento de bicicletas. Toda bicicleta é protegida por umo cadeado magnético que, mais uma vez, só pode ser desativado usando um scanner de código QR.

A China está tentando reduzir os danos ambientais e manter o meio ambiente seguro e limpo. Todo mundo pode contribuir e fazer a diferença. E você? O que VOCÊ pode fazer?

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *