Coletivos feministas produzem vídeos de denúncia ao machismo

O inquérito do estupro coletivo de uma menina de 17 anos no Rio de Janeiro acabou na última sexta-feira (17). Foram indiciados apenas 7 suspeitos, porém, na denúncia inicial da vítima, foram 33 envolvidos.  

A cada 11 minutos uma mulher é estuprada no Brasil, mas apenas 35% desses casos são notificados e menos de 10% vão a julgamento.

Vivemos em uma sociedade que cultiva a chamada cultura do estupro, na qual os criminosos ficam sem punição, muitas das vezes a vítima é culpabilizada. Além disso, a violência contra a mulher é até incentivada pela objetificação feminina na mídia e pelo associação de masculinidade a agressividade.

dolceestupro

sisleyestuprobig

calvin-kleinestupro

ckestupro

Para lutar contra essa realidade, mulheres se unem em coletivos. Nesses ambientes elas denunciam o machismo sofrido e se fortalecem.

(veja esse vídeo feito por mulheres expressando indignação e revolta diante da cultura do estupro)

Além do estupro, o machismo se manifesta em situações mais banais. Seja no ambiente de trabalho, na família ou em lugares públicos as mulheres sofrem abusos físicos e psicológicos. Outros vídeos de iniciativas feministas, expressam esse outro lado.

A campanha #QuandoVocê denuncia abusos comuns sofridos por mulheres no dia a dia. 

Após o assédio de uma jornalista pelo cantor Biel, mulheres da mesma profissão se uniram na campanha #JornalistasContraOAssédio.

Redatora e repórter na Agência Jovem de Notícias

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *